A Secretaria de Saúde (Sesau) de Guarujá realiza nesta quinta-feira, 14, uma orientação técnica aos profissionais da rede municipal de saúde, sobre a logística da campanha de vacinação contra a covid-19 na cidade. A iniciativa será ministrada pela Diretoria de Vigilância em Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica Municipal.

Participe dos nossos grupos ➤ http://bit.ly/CostaNorteAlerta 📲 Informe-se, denuncie! 🔴

A capacitação começa às 10 horas, no Sindicato dos Funcionários Públicos da Prefeitura de Guarujá – Sindserv (rua Manoel Hipólito do Rego, 84, Jardim Boa Esperança) e é voltada aos gerentes das unidades de atenção básica, de urgência e emergência, além de hospitais.

A prefeitura pretende disponibilizar 22 postos, sendo 20 deles fixos, e prevê o início da campanha a partir do dia 25 de janeiro. A estimativa da Secretaria é de que, inicialmente, cerca de 40 mil pessoas sejam vacinadas na cidade.

Campanha

Numa primeira etapa serão 27.115 idosos e outros 10.701 profissionais de saúde a serem imunizados dentro do público-alvo prioritário estabelecido pelo Governo do Estado. O Município aguarda diretrizes para definir se prosseguirá com o Plano de Vacinação Estadual ou Nacional. O detalhamento da campanha será divulgado em momento oportuno pela prefeitura.

Os 20 postos fixos deverão ser distribuídos entre unidades básicas (UBS) e de saúde da família (Usafas), e outros dois postos serão volantes, inicialmente, nas sedes da Guarda Civil Municipal (GCM), no Jardim Helena Maria e em Vicente de Carvalho. Haverá a vacinação de pacientes acamados assistidos pela rede municipal de saúde, conforme agendamento prévio.

De maneira preventiva, a Secretaria já havia adquirido cinco câmaras de refrigeração para o armazenamento de até 800 doses cada. O estado comunicou que as doses serão encaminhadas ao município semanalmente, pela central de distribuição estadual.

Ainda não é possível especificar qual será esse quantitativo e quando a primeira remessa deverá chegar a Guarujá. Por outro lado, a prefeitura dispõe de insumos suficientes, entre agulhas e seringas, para iniciar a campanha. O estado já sinalizou que enviará novos itens que garantirão o término da ação.