.

O promotor de Justiça Gustavo Pozzebon pediu à Procuradoria-Geral de Justiça o ajuizamento ação direta de inconstitucionalidade contra o decreto municipal que relaxou as medidas de isolamento social em Serra Negra. O texto da prefeitura, que entrou em vigor nesta segunda-feira (1°/6), permitiu o atendimento presencial em bares, restaurantes, salões de beleza e academias de ginástica, por exemplo, contrariando as determinações estaduais adotadas para conter a disseminação da covid-19.O membro do MPSP já havia expedido recomendação para que o Poder Executivo local revogasse os trechos do decreto que estivessem em desacordo com as normas estaduais e federais relacionadas. Contudo, não houve disposição da prefeitura em acatar a orientação.Fonte: MPSP