O governo federal liberou R$ 21,6 milhões para ações de Defesa Civil no Amapá. O estado enfrenta problemas no fornecimento de energia elétrica desde o dia 3 de novembro, quando um incêndio em uma subestação provocou um apagão em 13 dos 16 municípios do estado, incluindo a capital Macapá. Com isso, outros serviços à população também foram prejudicados, como fornecimento de água e comunicações, além do impacto em setores essenciais, como saúde e segurança pública.

A liberação dos recursos foi autorizada por meio de duas portarias do Ministério do Desenvolvimento Regional, publicadas ontem (10) em edição extra do https://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=10/11/2020&jornal=600&pagina=1 . Em publicação nas redes sociais, o governador do Amapá, Waldez Góes, informou que os recursos serão utilizados para locação de geradores e compra de combustível.

De acordo com o último comunicado do Ministério de Minas e Energia, na segunda-feira (9) foi possível alcançar cerca de 70% do atendimento de energia ao estado. Até que a capacidade operacional seja totalmente restabelecida, o fornecimento será permanente para áreas prioritárias, como hospitais e abastecimento de água. Para os demais consumidores haverá rodízio, considerando a capacidade de atendimento.

Hoje assinei também o decreto que autoriza a Defesa Civil a utilizar R$ 21,6 milhões - liberados pelo governo federal - na compra de combustível e locação de geradores, para o enfrentamento das consequências do apagão que atingiu 13 municípios do Amapá. pic.twitter.com/cukvLw8PXS

Loading

— Waldez Góes (@waldezoficial)

Edição: Valéria Aguiar EBC Política Nacional