O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) continuam trocando farpas.

Na última quinta-feira (10), em sua tradicional live semanal, Bolsonaro chamou Doria de  “canela fina”, “sunga apertada” e “hipócrita”, ao comentar sobre a possibilidade de ser multado por ordem do governador, caso provoque aglomerações e não use máscara em motociata com apoiadores programada para este sábado (12).  

Doria, por seu turno, respondeu aos insultos com acidez. Na tarde desta sexta-feira (11), o tucano ironizou as provocações e, com sarcasmo, sugeriu que existe uma obsessão presidencial por suas vestimentas.

“Depois de ter tomado duas doses da antirrábica, Jair Bolsonaro passa de raivoso para apaixonado. Ele dorme sonhando com minha calça apertada e acorda pensando na minha sunga apertada. É muito amor”, afirmou Doria em suas redes sociais,  junto com uma impressão de tela de uma publicação noticiosa sobre os insultos de Bolsonaro a ele dirigidos.

Doria tem adotado um tom mais ácido ao responder as ofensas do presidente. No último dia 6, ele foi flagrado sem máscara, tomando sol de sunga na piscina de um hotel no Rio de Janeiro e foi criticado por um dos filhos do presidente. Os últimos insultos de Bolsonaro fazem alusão a tal flagrante. Na live, Bolsonaro afirma, dirigindo-se a Doria:

“Sunguinha apertada. canela fina. Estou sendo ameaçado de ser multado em São Paulo. Ô, hipócrita, você não respeita seu povo, não respeita ninguém, ameaçar presidente da República? Tem moral para mais nada, completamente descredibilizado no seu estado”, afirmou Bolsonaro.

Doria não é o único governador insultado por Bolsonaro. Recentemente, Flávio Dino (PC de B), governador do Maranhão, foi chamado por Bolsonaro de “gordo comunista”, após multá-lo por aglomerações no estado.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApphttp://bit.ly/Costanorteinforma4 & receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

Em relação a estadia no hotel do Rio de Janeiro, a assessoria de Doria afirmou que ele estava em um “momento de descanso com a esposa”.

“O governador João Doria estava neste domingo no hotel Fairmont, no Rio de Janeiro, em momento de descanso com a esposa e não promoveu nenhum tipo de aglomeração”, comunicou a assessoria do governador.