AMOR AOS ANIMAIS

Quatro animais marinhos resgatados no litoral paulista seguem para reabilitação

Três aves e uma tartaruga tiveram seus quadros clínicos estabilizados no Instituto Biopesca, em Praia Grande

Da redação
03/05/2022 às 11:06.
Atualizado em 03/05/2022 às 11:09
Pinguim-de-Magalhães foi encontrado encalhado em praia de Itanhaém (Instituto Biopesca)

Pinguim-de-Magalhães foi encontrado encalhado em praia de Itanhaém (Instituto Biopesca)

Um biguá (Phalacrocorax brasilianus), também conhecido como corvo-marinho; um pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus), uma gaivota (Larus dominicanus) e uma tartaruga-verde (Chelonia mydas) resgatados pela equipe do Instituto Biopesca, em Praia Grande, foram encaminhados para reabilitação no mês de abril. 

Os animais estavam muito debilitados e, depois de receberem tratamento intensivo, foram estabilizados e encaminhados para outra instituição para posterior soltura na natureza. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

O biguá foi resgatado pela equipe do Biopesca depois do acionamento de populares, que o avistaram encalhado em Praia Grande na manhã do dia 5 de abril. Os exames iniciais indicaram que, possivelmente, estava com infecção bacteriana.

A ave recebeu cuidados apropriados, entre eles antibióticos, e os exames feitos depois do tratamento indicaram que suas condições clínicas mantinham-se estáveis. Ele estava se alimentando voluntariamente, mantinha-se em pé e também voava e se empoleirava no recinto, importantes indicadores de melhora.

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

O pinguim também progrediu muito bem graças aos cuidados recebidos. Ele foi encontrado encalhado em praia de Itanhaém no dia 22 de março e estava abaixo do peso e debilitado. Quando ingressou para receber o tratamento veterinário, não comia voluntariamente e foi alimentado por sonda.

No decorrer do tratamento, passou a se alimentar sozinho, inclusive conseguindo mergulhar para buscar os peixes no fundo da piscina. Ele aumentou sua massa corporal, o que significa que ganhou peso, além de conseguir manter-se impermeabilizado e em pé, que também são bons indicadores de saúde.

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Já a gaivota e a tartaruga também recebiam cuidados desde março. A gaivota juvenil, encontrada no dia 20 de março em Peruíbe, apresentava sinais de parasitose intestinal e estava muito abaixo do peso. Graças aos tratamentos, passou a se alimentar bem e recuperou suas habilidades de voo. 

Já a tartaruga foi resgatada em Itanhaém no dia 26 de março. Ela tem fibropapilomatose, uma doença caracterizada pela presença de múltiplos tumores de pele, que podem também afetar os órgãos internos. Embora sejam tumores de natureza benigna, podem prejudicar o deslocamento e alimentação dos animais, causando debilidade e, consequentemente, a morte. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

O Portal Costa Norte é um dos veículos de comunicação do Sistema Costa Norte de Comunicação, empresa que atua no litoral paulista há mais de trinta anos levando informação a toda a população com seriedade e imparcialidade.

Sistema Costa Norte de Comunicação© Copyright 2022Todos os direitos reservados ao Sistema Costa Norte de Comunicação.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por