Uma ação ajuizada pelos promotores de Justiça Rafael Augusto Pressuto e Hélio Dimas de Almeida Junior resultou na condenação de um organizador de festas de grande porte na cidade de Limeira. No município, que, de acordo com a inicial da ação, possui mais de 18 mil casos confirmados de covid-19, houve duas tentativas de execução de festas de grande porte pelo réu. Ambas foram interrompidas por agentes públicos.

O primeiro evento de que a Promotoria de Limeira teve notícia ocorreu no dia 18 de dezembro do ano passado. O outro evento do mesmo organizador, que seria realizado em 13 de fevereiro, com participação de bandas e DJ, foi desmontado pelos agentes públicos. No interior do estabelecimento, havia cerca de cem participantes, além de pessoal contratado para realização de segurança e venda de bebidas.

A Justiça acatou o pedido de liminar, proibindo o réu de realizar evento, festa, confraternização ou similar, públicos ou privados, gratuitos ou mediante pagamento, até que haja expressa permissão pelos órgãos públicos sanitários ou até decisão judicial em contrário, sob pena de multa de R$ 50 mil para cada descumprimento da decisão, sem prejuízo a eventuais crimes cometidos.MPSP