DENÚNCIA

Ex-funcionário da Embraer de São José dos Campos (SP) denuncia empresa e plano de saúde

Homem alega que a empresa o demitiu mesmo durante tratamento médico pós-covid e que a esposa, também inserida no plano de saúde, não consegue passar por cirurgia. Sulamérica Saúde se posicionou sobre o caso

Da redação Publicado em 10/06/2021 às 11:08Atualizado há 10/06/2021 às 12:34
Embraer demitiu 2,5 mil funcionários nas fábricas do Brasil (Foto: Embraer/Divulgação)

Embraer demitiu 2,5 mil funcionários nas fábricas do Brasil (Foto: Embraer/Divulgação)

Um ex-funcionário da Embraer, em São José dos Campos (SP), no Vale do Paraíba, denunciou a empresa e a operadora de planos de saúde SulAmérica.

O homem alega que a empresa o demitiu mesmo durante tratamento médico pós-covid e que a esposa, também inserida no plano de saúde, não consegue passar por cirurgia.

O ex-funcionário foi desligado após demissão em massa da Embraer, em janeiro deste ano. De acordo com ele, o convênio SulAmérica, que será pago pela empresa apenas até o fim do mês, tem criado uma série de barreiras e postergado a cirurgia da esposa.

“Nem precisa de doença, a fábrica e o convênio já estão nos matando. Fui demitido em tratamento médico para trombose, causada pela covid-19, além de outras doenças ocupacionais como hérnia de disco. Minha esposa, que conta com o plano de saúde da empresa, trata enfermidades decorrentes de um câncer, tendo ela necessidade de cirurgia urgente, correndo risco de morte. O convênio Sulamérica, que deveria estar funcionando até julho (segundo o que havia sido acordado com a empresa), tem criado uma série de barreiras e postergado a cirurgia”, explica.

Clique e faça parte do nosso grupo no WhatsApp http://bit.ly/Costanorteinforma4 & receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

Segundo o ex-funcionário, o sindicato pressionou e conseguiu a liberação da cirurgia junto ao plano, porém a SulAmérica não está liberando parte do material necessário para o procedimento.

“Ela tá com 80% de obstrução na artéria. Então é assim, o caso é bem delicado e a SulAmérica mandou para ela por email que a resposta final é essa: que só libera parcialmente a cirurgia. E como é que você vai fazer uma cirurgia pela metade? Ela tem que colocar um stent onde está a coagulação na artéria que ela teve por causa do câncer. A gente já tá preocupado, desempregado, não arruma emprego em lugar nenhum por causa da covid. Eu estou com problema de trombose também por causa da covid, agora minha mulher também tem trombose por causa do câncer. Agora a gente já está com todo esse problema na nossa vida pessoal e ainda mais a Sul América mete uma burocracia dessa?”, desabafa.

Ele afirma que não é apenas o convênio, mas que a própria empresa não tem ajudado na situação.

“Quando precisavam de mim, com 17 anos de Embraer, eu estava sempre lá, toda vez que pediram para eu colaborar. Quantas vezes que eu trabalhei de domingo a domingo, deixei minha família em casa. Se tivesse reconhecimento, não teriam me demitido. E depois dessa, mesmo eu com problema de saúde pós-covid com trombose, eles simplesmente me desligaram. Só que isso daí é o que é Embraer tá fazendo, ela foi bem clara, ela está trocando seus funcionários a troco de nada”, disse.

A Embraer anunciou a demissão de 2,5 mil funcionários nas fábricas no Brasil.

Segundo a empresa, foram 1,6 mil desligamentos em adesões ao chamado PDV (Plano de Demissões Voluntárias), e mais 900 cortes por dispensa para ajuste do quadro de funcionários.

A empresa alega que a medida é consequência dos impactos causados pela pandemia de Covid-19 e pelo cancelamento da parceria com a Boeing.

Ao todo, a Embraer mantinha cerca de 16 mil funcionários no país, sendo 10 mil apenas em São José dos Campos, sede da empresa. O número de desligamentos por unidade não foi informado.

Outro lado

O portal Costa Norte questionou a Embraer e o convênio SulAmérica. 

Até o fechamento desta reportagem, e Embraer afirmou que está apurando o caso. 

Já a SulAmérica, em nota, informou que não há recusa para a realização do procedimento da esposa do beneficiário e a gestora aguarda o pedido de autorização do hospital em questão. "O prazo de vigência do convênio com o beneficiário e sua família permanece até julho de 2021", diz a nota. 

Assuntos

O Sistema Costa Norte de Comunicação atua no litoral paulista há mais de vinte anos levando informação a toda a população com seriedade e imparcialidade

Entre em contato:

Reclamações ou sugestões:

redacao@costanorte.com.br

Comercial e parcerias:

contato@costanorte.com.br

© 2021 Todos Os Direitos Reservados Ao Sistema Costa Norte de Comunicação

Desenvolvido por

Distribuído por