A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) garantiu na quinta-feira, 19, que as agências bancárias de seus bancos associados permanecerão abertas a todos, no entanto, destacou prioridade aos públicos mais vulneráveis, entre eles, aposentados e pensionistas. Na Baixada Santista, agências estão organizando filas na parte externa para evitar aglomerações, no intuito de conter o novo coronavírus, Covid-19.

Participe dos nossos grupos ℹ http://bit.ly/CNGUARUJA2 🕵‍ Informe-se, denuncie!

No comunicado, a entidade esclareceu que, conforme determinação do Banco Central para enfrentar as dificuldades causadas pela pandemia do novo coronavírus, os bancos deverão, “pontualmente e por períodos limitados de tempo, alterar horários de atendimento ou suspender serviços em agências selecionadas”. Ainda, afirmou que os clientes serão informados de eventuais mudanças pelos canais de comunicação de cada banco. “O setor se compromete a assegurar a prestação de serviços essenciais”, ressaltou.

Também visando as recomendações das autoridades sanitárias, a Febraban solicita que os clientes evitem, voluntariamente, a ida às agências bancárias, desta forma,  "todos colaborarão para que os bancos possam priorizar o atendimento aos grupos mais vulneráveis, protegendo todos, inclusive os bancários, com a redução do fluxo de pessoas necessária aos esforços contra a disseminação do vírus COVID-19".

A federação ressaltou que o atendimento digital possui ferramentas úteis para todas as necessidades, além de ter acesso a comunicados e canais de atendimento. O atendimento via telefone também funcionam normalmente.

Ainda, destacou que, em caso de urgência e necessidade, a rede de autoatendimento (ATMs), com seus 170 mil terminais espalhados em todo o país, também está à disposição da população para saques e depósitos. A higienização dos terminais também foi intensificada no intuito de atender aos protocolos de higienização das instalações bancárias.