As nove cidades da Baixada Santista (Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos, São Vicente) chegam neste domingo de Páscoa (04), ao último dia de lockdown.

Em vigor desde 23 de março, o lockdown foi instituído para controlar o avanço da covid-19 na região. A prorrogação do confinamento, por ora, já foi descartada pelo presidente do Condesb (Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista) e prefeito de Santos, Rogério Santos (PSDB).

A partir desta segunda-feira (5), a região retorna à fase emergencial do Plano São Paulo de contenção da covid-19, que prossegue válido até o próximo domingo (11).  O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), avalia não renovar a Fase Emergencial prevista para durar até o próximo dia 11. 

O Centro de Contingência da covid 19, porém, pede cautela para não espalhar um clima de ‘pior já passou’ entre a população, o que, definitivamente, não é o caso.

A atual fase emergencial entrou em vigor em 15 de março, inicialmente até 31 de março. No dia 26 de março, foi prorrogada até 11 de abril.

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp ➤ http://bit.ly/NoticiasLitoral2 E receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

Retorno à fase emergencial

Apesar de retornar à fase emergencial, as cidades da Baixada Santista podem ter restrições especiais no próximo final de semana. Há possibilidade de manutenção das barreiras sanitárias e de fiscalização na entrada das cidades.

O presidente do Condesb, Rogério Santos (PSDB), afirmou em 31 de março, por ocasião do anúncio de não prorrogação do lockdown,  que nem ele e nem os outros prefeitos já definiram como será o fim de semana dos dias 10 e 11 de abril. Ele também ressaltou que uma nova reunião deverá ser realizada nos próximos dias. 

O retorno das nove cidades à Fase Emergencial segue com algumas mudanças

Escolas públicas e privadas não podem abrir as portas;

Aluguel de imóveis de temporada também permanece restrito;

Supermercados e padarias podem reabrir as portas, mas devem encerrar o expediente todos os dias às 20h;

Feirantes têm permissão para voltar a trabalhar, mas com novas medidas restritivas que ainda serão determinadas pelos municípios.