Arquivo 19/05/2012--56

Redação
Publicado em 18/05/2012, às 21h00 - Atualizado em 23/08/2020, às 17h55

FacebookTwitterWhatsApp

56 Economia “Esta é uma conta que vem desde os pri- mórdios da cidade”, afirma o secretário. Rocha ressalta que, com parte das dívidas paga, foi possível à administra - ção iniciar obras importantes para a ci - dade, que dependiam de contrapartida municipal. Ele dá alguns exemplos: “Na avenida 19 de Maio, são R$ 2 milhões; na avenida Anchieta, R$ 9,7 milhões, e mais R$ 1,5 milhões na orla da praia”. Dentre as principais fontes de receita municipal, o secretário destaca o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), com expressiva relevância em Bertioga desde sua conversão em município. Só este ano, a previsão é de R$ 55 milhões. A maior despesa é com o pesso - al. São 1.700 servidores, ao custo de R$ 100 milhões anuais. Uma despesa que cresce 6% ao ano em números reais. Números aceitáveis, segundo Rocha, desde que a cidade mantenha seu ritmo de desenvolvimento. « Sem indústrias ou outra fonte de receita forte, Imposto Predial e Territorial Urbano, o IPTU, é uma das principais fontes de arrecadação do município, desde a sua instalação » Foto Marcos Pertinhes/PMB

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!