Arquivo 19/05/2012--20

Redação
Publicado em 18/05/2012, às 21h00 - Atualizado em 23/08/2020, às 16h34

FacebookTwitterWhatsApp

22 Desenvolvimento templativo e sem oportunidades de desen - volvimento, até porque, a cidade concentra uma população jovem de 18 a 24 anos, que pressiona o mercado de trabalho”. Vê-se que Bertioga, a exemplo dos de - mais municípios do litoral paulista, encon - tra-se diante de dilemas importantes rela - cionados com o modelo de desenvolvimen - to que irá adotar no futuro. “A geração de riquezas é um fato concreto”, diz Amaral. Por sua vez, Kazuo questiona: “Essas ri- quezas serão traduzidas em melhores condi- ções de vida e um desenvolvimento urbano que efetive direitos sociais e garanta a preser- vação do meio ambiente? Ou essas riquezas serão obtidas de modo predatório e insusten - tável, com altos custos socioambientais?”. Atender a estas questões é parte dos desafios do processo de revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Sustentável de Bertioga (veja página 24), que terá a missão de encontrar mecanismos de conci - liação entre seu crescimento populacional e a ocupação ordenada do solo urbano, nas diferentes localidades do município. « “É inegável que Bertioga precisa defender o seu patrimônio ambiental, mas de forma responsável que não coloque em risco seu desenvolvimento”. Rodolfo Amaral » « “Não se trata somente de ter mais áreas para urbanizar, é preciso definir o melhor modo de urbanizá- las, garantindo direitos sociais e otimizando o aproveitamento de solos urbanizados ”. Kazuo Nakano » Foto Pedro Rezende/arquivo Foto Arquivo pessoal

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!