Força de trabalho permaneceu estável na primeira semana de junho | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte

Sistema Costa Norte de Comunicação

Logo do Jornal Costa Norte

Força de trabalho permaneceu estável na primeira semana de junho

Da Redação
26 de junho de 2020 às 17:49
.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Covid-19) semanal, que mostra que a força de trabalho ficou estável na primeira semana de junho em relação à primeira semana de maio e, também, em relação à semana anterior. A pesquisa estimou em 83,7 milhões a população ocupada do país entre 31 de maio e 6 de junho, estável em relação à semana anterior, de 84,4 milhões de pessoas, e em relação à semana de 3 a 9 de maio, de 83,9 milhões de pessoas.

Dos 83,7 milhões de trabalhadores, 8,9 milhões, ou o equivalente a 13,2% dos ocupados, trabalhavam remotamente. O contingente ficou estável em relação à semana anterior (8,8 milhões ou 13,2%) e, também, em relação à semana de 3 a 9 de maio (8,6 milhões ou 13,4%).

O nível de ocupação foi de 49,3%, permanecendo estável frente a semana anterior (49,7%) e à semana de 3 a 9 de maio (49,4%). Já a taxa de informalidade alcançou 35,6%, crescendo em relação à semana anterior (34,5%) e permanecendo estável (35,7%) frente à semana de 3 a 9 de maio.

Desocupados

Já a população desocupada chegou a 11,2 milhões de pessoas na primeira semana de junho e ficou estatisticamente estável frente à semana anterior (10,9 milhões), mas cresceu 3,2% em comparação à semana de 3 a 9 de maio (9,8 milhões).

Segundo a pesquisa do IBGE, cerca de 13,5 milhões de pessoas (16,1% da população ocupada) estavam afastados do trabalho devido ao distanciamento social imposto para combater o novo coronavírus (covid-19). Esse contingente caiu em relação à semana anterior (14,6 milhões ou 17,2% da população ocupada) e também ante à semana de 3 a 9 de maio (16,6 milhões ou 19,8% dos ocupados).

"A população ocupada nesse período ficou estável. Mas a gente viu que nas pessoas que eram ocupadas e que estavam afastadas do trabalho, esse percentual caiu e os valores absolutos também caíram, junto com o aumento da informalidade, em relação a essa primeira semana", disse a coordenadora da pesquisa, Maria Lúcia Vieira. Para a pesquisadora, isso significa que essas pessoas que estavam afastadas, principalmente na informalidade, já começam a retomar suas atividades em relação a trabalho.

Fora do trabalho

A população fora da força de trabalho, que inclui pessoas que não estavam trabalhando nem procuravam por trabalho, somava 75 milhões de brasileiros na semana de 31 de maio a 6 de junho, com estabilidade em relação à semana anterior (74,6 milhões) e queda em relação à semana de 3 a 9 de maio (76,2 milhões). Nessa população, a pesquisa identificou que cerca de 26,8 milhões de pessoas (ou o correspondente a 35,8% da população fora da força de trabalho) afirmaram que gostariam de trabalhar. O contingente evoluiu em relação à semana anterior (25,7 milhões ou 34,4%) e ficou estatisticamente estável em relação à semana de 3 a 9 de maio.

Cerca de 17,9 milhões de pessoas fora da força que gostariam de trabalhar não procuraram trabalho devido à pandemia ou por não encontrarem uma ocupação na localidade onde moravam. Essa parcela da população correspondia a 66,8% das pessoas não ocupadas que não buscaram por trabalho e gostariam de trabalhar. O contingente ficou estável em relação à semana anterior (17,7 milhões ou 68,9%) e recuou frente à primeira semana de maio (19,1 milhões ou 70,7%).

Sintomas

A PNAD Covid-19 do IBGE revela que na primeira semana de junho 15,8 milhões de pessoas (ou 7,5% da população do país) apresentavam pelo menos um dos 12 sintomas associados à síndrome gripal (febre, tosse, dor de garganta, dificuldade para respirar, dor de cabeça, dor no peito, náusea, nariz entupido ou escorrendo, fadiga, dor nos olhos, perda de olfato ou paladar e dor muscular), investigados pela pesquisa. Houve queda desse contingente em comparação à semana anterior (22,1 milhões ou 10,5% da população) e a primeira semana de maio (26,8 milhões ou 12,7%).

"O total de pessoas que procurou estabelecimento de saúde também caiu (entre 31 de maio a 6 de junho), em relação à semana anterior, embora o percentual das pessoas que tenham tido algum sintoma e que procuraram estabelecimento de saúde tenha aumentado", disse Maria Lúcia Vieira. 

Cerca de 2,8 milhões de pessoas (ou 17,5% daqueles que apresentaram algum sintoma) procuraram algum estabelecimento de saúde em busca de atendimento. Houve retração em relação à semana anterior (3,6 milhões ou 16,4%) e também frente à semana de 3 a 9 de maio (3,3 milhões ou 13,7%).

Menor pressão

Maria Lúcia disse que a queda no número total de pessoas que procurou estabelecimento de saúde significa uma menor pressão nesses estabelecimentos, "especialmente quando a gente observou que mais de 85% da população que procuraram algum estabelecimento o fez em estabelecimentos públicos de saúde". Cerca de 943 mil pessoas procuraram atendimento em hospital público, particular ou ligado às Forças Armadas na semana de 31 de maio a 6 de junho. Esse contingente ficou estatisticamente estável em relação à semana anterior (1,084 milhão) e também à semana de 3 a 9 de maio (1,065 milhão), revela a pesquisa do IBGE.

O total de pessoas internadas permaneceu estável em relação à semana anterior. Entre os brasileiros que procuraram atendimento, 121 mil (12,8%) foram internados. Na semana anterior, foram 127 mil (ou 11,7%), enquanto na semana de 3 a 9 de maio, o número de internados totalizou 97 mil ou 9,1%.

Cerca de 943 mil pessoas procuraram atendimento em hospital, público, particular ou ligado às Forças Armadas na semana de 31 de maio a 6 de junho. Esse contingente ficou estatisticamente estável em relação à semana anterior (1,084 milhão) e também à semana de 3 a 9 de maio (1,065 milhão).

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Geral

Comentarios

Previsão do tempo


MÁX

MIN

Estradas

Segurança

Colunas e Blogs

Geral

Política

Esporte

Variedades

Horóscopo Cigano

Horóscopo Cigano - De 25 de junho a 1° de julho

  • COROA - 25 de junho a 1° de julho

    (20 DE ABRIL A 20 DE MAIO) - Os dias que se seguem serão de bons planos pessoais e voltados aos estudos e aprendizados, você quer o progresso e começa a somar os seus objetivos, raciocina diante das situações e busca novas respostas em seus caminhos. No amor o jogo será duro por estes dias, não será fácil lidar com as indecisões da pessoa amada, procure acalmar-se diante de tudo e deixe que o tempo se encarrega de mudar o que for preciso.

  • CANDEIAS - 25 de junho a 1° de julho

    (21 DE MAIO A 20 DE JUNHO) - Momento de luz e novidades ,fase de determinação e fé. Você muda o que for preciso e segue com mais decisões e acordos que favorecem o lado trabalhista. Muitas mudanças acontecem sim mas são para melhor, e até mesmo questões que antes te traziam muitas dúvidas nessa semana tudo se esclarece e você consegue dar importantes passos ao progresso pessoal.Questões familiares são resolvidas e no amor a paz reina esta semana.

  • RODA - 25 de junho a 1° de julho

    (21 DE JUNHO A 21 DE JULHO) - Dias de luz e alegrias, momento de paz e determinação, fase favorável para a sua criatividade e o destino avisa que é hora de explorar seus conhecimentos e focar em dias melhores buscando a paz interior acima de tudo. No amor uma nova luz traz a paz para o seu coração, você busca o equilíbrio diante das situações e procura entender a pessoa amada. Não se deixe levar pelo medo ou ansiedade, tudo ficará bem dentro de alguns dias.

  • SINO - 25 de junho a 1° de julho

    (23 DE AGOSTO A 22 DE SETEMBRO) - Com o tempo tudo começa a se resolver, você consegue esclarecer os assuntos e o que antes era complicado ganha uma nova resposta. Não é fácil lidar com algumas situações porém você pode vencer os seus medos encarando as situações. Agora é o momento de reorganizar a sua vida e transformar os seus dias em situações melhores. No amor evite complicar os seus caminhos, tente entender a pessoa amada e fuja de complicações.

  • MOEDAS - 25 de junho a 1° de julho

    (23 DE SETEMBRO A 22 DE OUTUBRO) - Não se deixe levar pelo momento, existe uma luz alternativa em seus caminhos, procure focar em seus objetivos e acalme o seu coração. Com o passar dos dias tudo será esclarecido e você volta a ganhar a confiança de sempre. Conquiste o seu espaço com garra e determinação pois a sua capacidade permite isso, mas é preciso se desapegar de certas situações e focar em seus objetivos maiores buscando a luz e a espiritualidade.

  • ADAGA - 25 de junho a 1° de julho

    ( 23 DE OUTUBRO A 21 DE NOVEMBRO) - Fase de respostas positivas, de questões familiares favoráveis e muitos esclarecimentos, momento de desapego de certas questões, você volta a acreditar na sua capacidade e busca dias melhores em todos os sentidos. Mudanças acontecem no meio do caminho e você encontra a paz interior. No amor é hora de tomar uma decisão mais favorável, os dias se passam rapidamente e demorar pode atrasar a sua sorte nessa questão.

  • FERRADURA - 25 de junho a 1° de julho

    (22 DE DEZEMBRO A 20 DE JANEIRO) - Chegou  a hora de avaliar todas as questões, de mudar o que for preciso e seguir com fé e entusiasmo diante das situações. Vire a página, busque na sua fé as suas respostas, muitas vezes você encontrou dias melhores em seus caminhos quando se dedicou mais ao seu lado espiritual. Conquiste novamente o seu espaço, faça valer as suas palavras e tente reverter algumas situações. O seu destino pede progresso.

  • TAÇA - 25 de junho a 1° de julho

    (21 DE JANEIRO A 29 DE FEVEREIRO) - Uma nova luz favorece o seu astral e você começa a tomar importantes decisões em seus caminhos. Controle os seus impulsos, vá ao encontro da luz e da determinação, nunca se deixe levar pela indecisão, pelos imprevistos busque sempre manter o seu foco, fazer com que tudo possa ser diferente em seus caminhos. Conquiste a sua paz novamente, você é capaz de mudar o que for preciso, é capaz de renovar os seus planos.

  • CAPELA - 25 de junho a 1° de julho

      (20 DE FEVEREIRO A 20 DE MARÇO) - Refaça os seus planos, invista em seu potencial, os dias que se seguem pedem mais determinação de sua parte, então é preciso fortalecer os seus caminhos, colocar em ordem os seus objetivos, favorecer o seu astral buscando a luz de sua espiritualidade. No amor uma nova resposta favorece os seus dias porém será necessário entender a pessoa amada, saber lidar com tudo de maneira positiva sem se prender a certas situações.

  • PUNHAL - 25 de junho a 1° de julho

    (21 DE MARÇO A 20 DE ABRIL) - Momento de reorganização pessoal, você começa a pesar os prós e os contras de todas as situações, busca o equilíbrio acima de tudo e quer uma nova oportunidade nas questões profissionais. Bom momento para voltar-se ao lado espiritual onde seus caminhos ganham forças pois a sua Fé somada ao seu talento transforma os seus dias. No amor uma nova luz surge e te deixa mais tranquilo(a) diante das situações.

  • ESTRELA - 25 de junho a 1° de julho

    (22 DE JULHO A 22 DE AGOSTO) - Fase de renovação e muita Fé, momento de luz e novidades que transformam os seus dias, infelizmente algumas mudanças mexeram um pouco com o seu astral, mas com o passar dos dias tudo volta ao normal. A sua capacidade de se reorganizar diante dos fatos mais uma vez te surpreenderá. Só tome cuidado para não misturar os setores da sua vida. Busque a paz em questões familiares, evite opinar em assuntos polêmicos.

  • MACHADO - 25 de junho a 1° de julho

    ( 22 DE NOVEMBRO A 21 DE DEZEMBRO) - Fase de boas decisões, de momentos de otimismo e muita fé, você se depara com questões que favorecem o seu coração, muda o que for preciso e encara uma nova jornada com mais equilíbrio e força. No amor uma nova resposta alegra o seu coração, te enche de esperança e otimismo. Os dias que se seguem serão marcados por novas respostas e também muito foco em seus objetivos, você conseguirá dar a volta por cima diante de uma importante questão.