0211Geral04T02

Redação
Publicado em 30/10/2018, às 13h23 - Atualizado em 23/08/2020, às 17h47

FacebookTwitterWhatsApp

Escolas de Guarujá podem ter comissões de mediação de conflitos

Projeto do vereador Toninho Salgado visa coibir casos de violência envolvendo alunos

Helder Lima/PMG

Proposta é de que os grupos atuem dentro da unidade e num raio de até 100 metros a partir do portão

Guarujá

Da redação

O plenário da Câmara Municipal de Guarujá aprovou, na terça-feira, 30, o projeto de lei 129/2018, de autoria do vereador Toninho Salgado (PSD), que prevê a criação de comissões de mediação de conflitos nas escolas do município.

De acordo com a propositura aprovada pelos vereadores, representantes dos gestores de ensino, professores, pais de alunos e alunos integrarão esses grupos, que terão atuação não apenas dentro das escolas, mas também fora delas, num raio de até 100 metros a partir do portão.

As comissões terão como principais atribuições: orientar a comunidade escolar de maneira imparcial; apresentar medidas e soluções para finalizar conflitos já existentes; identificar as causas e regiões de violência na área escolar e encaminhar ao corpo diretivo as informações averiguadas para análise e resolução. Entre as justificativas para a proposta, o autor destaca os recorrentes casos de violência registrados em áreas escolares. “Embora as discussões sejam inerentes às relações humanas, não há motivos para permitir a ocorrência de manifestações extremas de violência, como tem sido verificado”, enfatiza Salgado. Com a aprovação do Legislativo, o projeto de lei segue agora para a análise do prefeito Válter Suman, a quem caberá sancioná-lo ou vetá-lo. Se sancionado, torna-se lei e entra em vigor a partir da data de publicação no diário oficial.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!