O Palmeiras teve trabalho contra o Defensa y Justicia na noite desta quarta-feira, mas voltou do Estádio Norberto Tomaghello com a vitória por 2 a 1. Com o time longe de ser brilhante, o técnico Abel Ferreira tratou de valorizar o resultado pela Recopa e admitiu que demorou para iniciar as substituições.

No primeiro tempo, o Palmeiras conseguiu sair na frente por meio de Rony. Na etapa complementar, Braian Romero empatou e Gustavo Scarpa fez o segundo do time brasileiro. Walter Bou chegou a igualar o placar novamente, mas a arbitragem anulou o lance por impedimento.

“Juntamos o time todo só no dia 2 para competir no dia 7”, justificou Abel. “Enfrentamos um rival competitivo e agressivo, que já vem jogando há dois meses. Tem que reconhecer o mérito da minha equipe, porque o futebol é isso: sempre que possível, jogar bem, mas, quando não for possível, temos que ganhar”, afirmou.

Logo após sofrer o gol de empate, Abel Ferreira trocou Willian e Raphael Veiga por Lucas Esteves e Gustavo Scarpa. Pouco depois, colocou Patrick de Paula e Danilo nos lugares dos apagados Felipe Melo e Zé Rafael. Ao final da partida, o técnico português fez um mea-culpa.

“Eu não acerto sempre, cometo erros. Deveria ter feito as substituições mais cedo”, disse, lembrando que Felipe Melo, Zé Rafael e Raphael Veiga não jogavam desde a Copa do Brasil. “Analisando friamente e fazendo uma autocrítica, talvez devesse ter mexido no time pelo menos cinco ou dez minutos mais cedo”, completou.

A um empate de ser campeão, o Palmeiras decide a Recopa Sul-Americana com o Defensa y Justicia às 21h30 (de Brasília) de quarta-feira, no Estádio Mané Garrincha. Antes, no mesmo local, pega o Flamengo às 11 horas de domingo, pela Supercopa do Brasil.Gazeta Esportiva