Um dos mais importantes destinos turísticos do Brasil, Ubatuba não cansa de surpreender seus dois milhões de visitantes anuais. Uma viagem só é pouco para conhecer as mais de 100 praias espalhadas em cerca de 100 km. Porém, além das praias, a cidade do litoral Norte de SP guarda outros segredos e histórias surpreendentes. Para te ajudar, separamos três das diversas curiosidades da cidade. 

Maior cachoeira do estado de São Paulo

Além da quantidade homérica de praias, as outras paisagens naturais de Ubatuba também encantam. Uma delas são as cachoeiras. E, entre as cachoeiras, a da Água Branca se destaca.

Com inacreditáveis 180 metros moldados pela força da natureza, a Cachoeira da Água Branca é a maior do estado de São Paulo e a 7ª maior do Brasil. Tem a altura de um prédio de 50 andares.

A paisagem natural está na área do Parque Estadual da Serra do Mar o que garante sua preservação. O acesso só é permitido com autorização do parque e com acompanhamento de monitor local ou guia turístico credenciado.

Altar em formato de canoa

Imagine se casar em uma canoa sem precisar entrar no mar e ainda estando dentro da igreja. Impossível? Não se você estiver em Ubatuba.

Isso porque a Igreja Matriz, localizada na região central de Ubatuba possui um altar em formato de canoa. O formato do altar é uma homenagem à cultura caiçara, cuja canoa é um dos principais símbolos.

Ilha presídio

Além das paisagens naturais deslumbrantes, Ubatuba também é repleta de histórias inacreditáveis. Uma que nem todos conhecem é a da Ilha Anchieta.

Segunda maior ilha do estado de São Paulo, hoje a Ilha Anchieta faz parte do Parque Estadual da Ilha Anchieta e é um dos principais pontos de mergulho do litoral paulista.

No entanto, se você fosse na ilha entre as décadas de 1910 e 1950, em vez de mergulhadores, encontraria presidiários.

Isso mesmo, a ilha foi um presídio. De 1902 a 1952, com interrupções, a Ilha era um cadeião apelidado de Ilha dos Porcos, habitada por policiais e presos.

Em 1955, três anos após a sangrenta Rebelião da Ilha Anchieta, o presídio foi definitivamente desativado e virou destino turístico.