Um trabalhador de Praia Grande (SP) quase perdeu o emprego e a credibilidade por mentiras espalhadas na internet com sua foto. O motorista foi vítima de fake news, chamado de ladrão e teve seus dados divulgados por estranhos nas redes sociais. “Antes de saírem compartilhando e publicando notícias mentirosas, primeiro verifiquem a veracidade dos fatos. Isso gerou uma grande proporção”, disse a sobrinha do motorista. 

A história começou com uma mulher que, compartilhou um relato em um grupo do Facebook que foi bastante visto e compartilhado, sobre um homem que trabalha em um aplicativo de corridas e não entregou um kit avaliado em cerca de R$1 mil.  

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp ➤ http://bit.ly/CostaNorteinfolitoral2 E receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

“Foi solicitada uma corrida com ele pela minha cliente, ele buscou o kit na residência dela, mas ele não me entregou. Resumindo, ela está chateada e apavorada porque agora vai ter que me pagar um valor de R$1.030,00 que foi o valor total do kit que esse homem roubou. Fiquei até com dó dela, fez a festinha de última hora, com pouco dinheiro e agora vai ter que me pagar”, escreveu a mulher nas redes sociais. Porém, começaram a compartilhar e associar com outra pessoa, o tio da jovem que fez o desabafo sobre ter certeza da notícia que está compartilhando. 

Após compartilhar relato sobre o possível roubo, a mulher escreveu um novo texto, em que disse que a cliente não reconheceu o nome e foto do cara que estavam divulgando e que, “são pessoas parecidas, porém, não é ele (da foto)”. Com a visibilidade do caso nas redes sociais, a vítima viu toda história e conseguiu entrar em contato com a dona da publicação. 

EQUÍVOCO

Na conversa, conforme prints divulgados por sua sobrinha, o homem pede o WhatsApp e endereço da mulher que o acusava de ter levado ela em uma corrida por aplicativo e recebe um pedido de desculpas além de justificativa pelo uso da sua imagem de forma inadequada. "Eu mandei sua foto do WhatsApp para ela e ela não te reconheceu e agora eu não sei o que fazer. Usaram a sua foto como sendo ele, desculpa, não quero prejudicar o trabalho de ninguém. Eu também trabalho com o público e nossa imagem é muito importante”, escreveu em conversa por WhatsApp. 

A família foi orientada por internautas a processar os responsáveis por danos morais e a sobrinha destaca “compartilharam até os dados pessoais dele e de toda família sabendo que existe pessoas ainda mais maldosas. Então espero que compartilhem a verdadeira história e não notícias falsas”.