Um pai de Praia Grande vendeu o próprio filho de apenas um mês. O pai teria cobrado R$ 4.000 mil pela criança, vendida para um um homem que mora no Itaim Paulista, Zona Leste da Capital paulista. A família do pai da criança é de Praia Grande, no litoral de São Paulo. A denúncia da venda do bebê foi feita pela mãe da criança.

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp ➤ http://bit.ly/NoticiasLitoral2 E receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

O bebê foi resgatado pela polícia na Capital paulista na tarde desta quinta-feira, e está bem, Atualmente a criança está sob a tutela e cuidados do Conselho Tutelar.

O caso, mantido em sigilo pela polícia para não atrapalhar as investigações, corre no 1º DP de Praia Grande. Ainda não há informações sobre o paradeiro do homem que comprou a criança. O pai foi preso. 

Além de ilicito civil, vender o próprio filho se constitui em crime. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que dispõe sobre as principais condutas relativas aos pequenos, prevê prisão de um a quatro anos e multa a quem prometer ou efetivar a entrega de filho ou pupilo a terceiro, mediante pagamento ou recompensa. Quem compra crianças incide nas mesmas penas.