Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
ROTA MAIS COBIÇADA

Ilhabela: pedaço de paraíso em pleno Litoral Norte paulista

Além das praias paradisíacas, a cidade de Ilhabela conta com mais de 85% de preservação, curiosidades históricas, eventos culturais e esportivos e muito mais. Fique por dentro de tudo para curtir à beça

Da redação
19/11/2021 às 12:27.
Atualizado em 04/04/2022 às 13:47
Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Praia das Pedras Miudas (Foto: Gabrielli Farias)

Praia das Pedras Miudas (Foto: Gabrielli Farias)

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

O arquipélago de Ilhabela, no Litoral Norte de São Paulo, é uma das cidades mais lindas do mundo. Basta uma visita que você vai entender o que estou falando. 

A 210 quilômetros da capital São Paulo, Ilhabela (e não Ilha Bela – muita gente confunde), tem 42 praias e centenas de cachoeiras – uma para cada dia do ano (dizem!). 

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp ➤ http://bit.ly/CostaNorteinfolitoral2 E receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

Há trilhas na mata atlântica, que tem mais de 85% de preservação, curiosidades históricas, eventos culturais e esportivos e muito mais. 

Vamos concordar que é o destino ideal para aquela viagem sozinho em busca de aventura, a dois para um clima romântico, ou em família ou amigos. 

Continua após a publicidade

A gastronomia é renomada, com chefs premiados em todo o mundo e uma cultura especial em cada prato que serve alimentos tradicionais da cidade. 

Neste especial de verão, o Portal Costa Norte traz tudo que você pode encontrar neste arquipélago brasileiro.  

Vamos conhecer juntos? 

Como ir até Ilhabela de ônibus?

Bom, vamos lá... 

Ilhabela fica no Litoral Norte do Estado de São Paulo, a 210 km da capital São Paulo. É vizinha da cidade de São Sebastião. 

Para ir de ônibus é preciso desembarcar em São Sebastião. Ônibus comerciais não atravessam a balsa e não entram em Ilhabela. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

A maioria deles deixa você pertinho do bolsão de embarque da travessia. Não tem erro. A travessia é gratuita para pedestres. 

De carro, pela Via Dutra, rodovia Ayrton Senna e rodovia Carvalho Pinto até São José dos Campos, rodovia dos Tamoios (SP-99) até Caraguatatuba. Seguir rumo a São Sebastião pela rodovia Rio-Santos (BR-101). É possível vir também pela rodovia Mogi-Bertioga (SP-98), seguindo pela Rio-Santos e passando pelas praias de São Sebastião até chegar ao centro da cidade. Pegar a balsa para atravessar o canal com destino a Ilhabela. Vindo de São Paulo ou Rio de Janeiro pela Rio-Santos, o visitante chega direto a São Sebastião.

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Tem Uber na Ilhabela? 

Ilhabela aérea (Google Street View)

Antes de respondermos, vale ressaltar que a Ilha conta com um transporte público de qualidade. 

Mas se preferir, há a opção de táxi (logo na entrada há um ponto com diversos carros) ou Uber. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

A Uber está presente nas cidades do Litoral Norte oferecendo à população uma alternativa acessível, moderna e eficiente para que habitantes e turistas vivam ainda mais a região.

Com um toque na tela de seu celular, é possível conseguir, em poucos minutos, um motorista parceiro da Uber para passar o dia em Ilhabela. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Como está funcionando a entrada em Ilhabela?

Durante a pandemia, a entrada de Ilhabela contava com um controle de acesso, no bolsão de embarque da travessia. 

O controle de acesso exigia testes negativos para covid ou comprovante de vacinação. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Porém, desde 30 de agosto esse controle foi extinto pela prefeitura. Atualmente o acesso é liberado para todos. 

Qual fase está Ilhabela? 

Não há mais restrições de acesso ao arquipélago de Ilhabela e os comércios, hotéis e pousadas funcionam com 100% da capacidade. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Ainda é exigido o uso de máscara, álcool em gel e distanciamento de 1,5 metros. 

Precisa pagar para entrar em Ilhabela?

Travessia Balsa São Sebastião/Ilhabela (Reprodução/Ilhabela Guia de Viagem e Hospedagem)

O acesso para Ilhabela é pela balsa na cidade vizinha São Sebastião. Pedestre é gratuito. Carros e caminhonetes pagam R$ 19 nos dias úteis e R$ 28,50 aos sábados, domingos e feriados. Motocicletas, Motonetas, Ciclomotores e similares pagam R$ 9,50 nos dias úteis e R$ 14,20 aos sábados, domingos e feriados. Automóveis e camionetes com reboque tem de pagar o valor de R$ 38 nos dias úteis e R$ 56,90 aos sábados, domingos e feriados. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Quanto tempo ficar em Ilhabela?

Você escolhe quantos dias ficar neste pequeno pedaço de terra cercado pelo mar. Hotéis e pousadas oferecem pacotes de um dia, final de semana ou mais. 

Para aproveitar o arquipélago com qualidade, indicamos a hospedagem de uma semana. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Quanto gasta para ir em Ilhabela?

Transporte, alimentação e hospedagem devem estar nos planos de qualquer viagem. Há diversas opções de passeios que vale a pena integrar no seu orçamento também. 

Quanto custam os passeios em Ilhabela?

Ilhabela conta com passeio pelo mar ou em terra. Diversas agências de turismo oferecem passeios que custam em torno de R$ 110, contando com transporte que busca no hotel. Alguns disponibilizam um guia turístico. Vale se informar no site turismoilhabela.com. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

O que fazer em Ilhabela com chuva?

Centro Histórico da Vila (Foto: Regina)

Ilhabela é linda em qualquer época do ano. Mas ir para a praia com chuva é mais complicado, não é? Então, nossa dica é um tour histórico cultural. 

Você vai encontrar mar, natureza e muita história com índios, corsários, escravos e cachaça. Na secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Turismo você encontra mais de 40 guias para contar a rica história de Ilhabela. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Os roteiros podem englobar o Centro Histórico da Vila, a Fazenda Engenho D’água e a Fazenda Engenho da Toca. 

Qual é a melhor praia de Ilhabela?

Ilhabela tem tantas praias lindas que é difícil escolher uma como a melhor. 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Que tal mostrarmos um pouquinho de cada? Então vamos lá... 

Praia da Armação

Praia da Armação (Reprodução/Ilhabela Guia de Viagem e Hospedagem)

Localizada ao lado do farol da Ponta das Canas, a Praia da Armação é muito frequentada por velejadores e amantes de outros esportes náuticos. 

As melhores épocas para velejar nesta praia são entre março e julho e entre outubro e dezembro. Com 350 metros de extensão, a faixa de areia abriga uma antiga e charmosa igrejinha, a Capela Imaculada Conceição, e barcos de pescadores.

Praia da Barra Velha

Praia da Barra Velha (Reprodução/Tamoios News)

É a primeira praia que o turista se depara ao desembarcar na balsa, ao lado do terminal de ônibus. Com faixa de areia mais escura e estreita, tem muitos barcos coloridos ancorados e apetrechos de pescadores que garantem algumas belas fotos e uma primeira caminhada ou despedida de Ilhabela. Esta área tem uma grande biodiversidade, o Ribeirão Água Branca, formado por cachoeiras que descem do interior da ilha, chega ao mar nesta praia, encontra a vegetação de mangue, que abriga aves costeiras e migratórias.

Praia da Caveira

Praia da Caveira (Foto: Yuri Teixeira)

Acessível por barco ou por uma trilha de 30 minutos a partir da Serraria, a Praia da Caveira carrega três versões de histórias tenebrosas. A primeira diz que corpos do naufrágio do transatlântico Príncipe de Astúrias foram levados pela correnteza para lá; a segunda conta que um padre enterrou os escravos vítimas do naufrágio de um navio negreiro embaixo de uma figueira; e a última fala que, na época da pirataria, era local de desova de inimigos e membros indesejados da tripulação.

Praia da Feiticeira

Praia da Feiticeira (Foto: Gusta Melo)

A bela Praia da Feiticeira tem uma faixa de 250 metros de areia fofa, ideal para descansar e curtir o visual com o casarão neocolonial à esquerda, sede da fazenda São Mathias. Reza a lenda que, no período da colonização, uma antiga proprietária passou a lucrar com o comércio ilegal de escravos que eram trazidos de Angola pelos piratas e, assim, adquiriu grandes riquezas.

Praia da Figueira

Praia da Figueira (Reprodução/Ilhabela Guia de Viagem e Hospedagem)

Após duas horas de caminhada pela trilha que sai do canto direito da Praia de Castelhanos, passando pelas praias Mansa e Vermelha, chega-se na quase deserta Praia da Figueira. São 300 metros de orla com areia fina e branca. O mar é calmo, verde e transparente, ótimo para mergulho, pesca e esportes náuticos. Há uma comunidade caiçara com apenas dez moradores. Ideal para aventureiros e para quem busca tranquilidade e contato com a natureza.

Praia da Fome

Praia da Fome (Foto: Paulo Lourenção)

Com apenas 122 metros de extensão, dividida em dois trechos pelas pedras da costeira, está a praia pequena e reservada, que encanta pela sua acolhedora enseada de águas tranquilas e claras. A paisagem é completada por um casarão em estilo colonial, rancho, barcos de pescadores, árvores que proporcionam grandes sombras e dois riachos. Dizem que seu nome se originou de histórias de náufragos famintos que iam parar no local. Além disso, no século XIX, a praia teria abrigado uma fazenda de engorda de escravos que chegavam da África. 

Praia da Pacuíba

Praia do Pacuíba (Foto: Sandro Ávila)

Para alcançar a estreita faixa de areia de 127 metros desta praia é preciso percorrer cerca de 3 km de carro de estrada de terra, depois do fim do trecho pavimentado, e fazer uma trilha de 212 metros na mata, de aproximadamente cinco minutos. Esta característica de isolamento torna a praia quase deserta em boa parte do ano, com um bom ponto de descanso na sombra e um pequeno córrego para se refrescar com a água gelada que escorre pelas pedras.

Praia da Ponta Azeda

Praia da Ponta Azeda (Foto Thais Amorim)

Frequentada por moradores e veranistas, a orla com quase 200 metros está localizada entre as praias do Pinto e do Sino. Escondida por propriedades particulares, é acessada por uma servidão ou pelas praias vizinhas. O mar é calmo, bom para esportes, como os outros trechos mais ao norte do canal de São Sebastião. Pouco movimentada, não há estrutura de quiosques e restaurantes. O pier da ponta direita é bom para a pesca.

Praia da Serraria

Praia da Serraria (Reprodução/Ilhabela Guia de Viagem e Hospedagem)

Além do Saco do Sombrio, outro abrigo natural utilizado pelos piratas era a Praia da Serraria, na face leste da ilha. Hoje, pouco procurada pelas embarcações que movimentam a região, o local é residência de 24 famílias que vivem da pesca. Os barcos dão o charme às águas calmas e verdes, cercada por vegetação de Mata Atlântica. É possível chegar de lancha (27,1 km a partir do píer do Perequê) e há uma trilha de 30 minutos para a Praia da Caveira.

Praia Siúba

Praia da Siriúba (Reprodução/Ilhabela Guia de Viagem e Hospedagem)

Sem ondas, com mar verde cristalino e um riacho que deságua no meio da orla de 400 metros e até 60 metros de largura. A longa faixa de areia em forma de arco é amarelada e pouco disputada, ideal para família com crianças. Em dias de vento, é procurada por kitesurfistas e, quase sempre, por guaiamus. Possui centenas de coqueiros, chapéus-de-sol e outras árvores pela sua extensão, além de uma rede de vôlei e campo de futebol.

Praia das Enchovas

Praia das Enchovas (Foto: Cesar T.)

É mais uma praia quase deserta e praticamente intocada no sul da ilha que conta com uma pequena comunidade tradicional. O acesso é feito por uma trilha de aproximadamente 3 km a partir do Bonete. Durante o trajeto é possível ter uma visão panorâmica da praia de onde podem ser vistas a sua enseada de águas esverdeadas e a imponente Laje do Carvão, que parte da costeira esquerda avançando em direção ao mar.

Praia das Pedras Miudas (Ilha das Cabras)

Praia das Pedras Miúdas (Foto: Glaucia Amendola)

Com vista privilegiada da Ilha das Cabras, a apenas 100 metros de distância, a praia é também ponto de encontro de mergulhadores. Sua pequena faixa de areia branca é banhada por águas claras de tons esverdeados que fazem a alegria dos praticantes com peixes como garoupas, badejos, robalos, caranhas, sargos, pirajicas e bodiões. Além de corais, estrelas-do-mar, tartarugas e uma estátua de Netuno, a sete metros de profundidade.

Praia dos Castelhanos

Praia de Castelhanos (Reprodução/Tripadivisor)

No lado leste, voltada a mar aberto, Castelhanos é a maior praia do arquipélago, com aproximadamente 1.700 metros de extensão, excelente para o surfe. Abriga uma comunidade caiçara, restaurantes, bares e campings rústicos, além de um ilhote e dois riachos que deságuam no mar. Há um mirante de onde se tem uma vista panorâmica da praia em formato de coração e também trilhas que levam às praias Mansa e Vermelha e à cachoeira e Praia do Gato. Em noites de lua cheia, o espetáculo fica por conta da lua saindo do mar.

Praia Garapocaia (Pedra do Sino)

Praia Garapocaia (Reprodução/Ilhabela Guia de Viagem e Hospedagem)

Mais conhecida como Praia da Pedra do Sino, seus 274 metros de faixa de areia abrigam um ribeirão e muitos coqueiros, que dão um charme especial à praia. Suas águas claras e tranquilas são um convite irrecusável ao mergulho livre, passeio de caiaque ou à prática do stand up paddle. Um atrativo à parte são as pedras do canto direito da praia, que, ao serem golpeadas, emitem som de sino. O nome “Garapocaia” vem do tupi e significa “pedra que canta”. O barulho emitido pelas pedras intriga os visitantes e também já rendeu algumas lendas ao local.

Praia Guanxumas

Praia Guanxumas (Foto: Luiz Fabiano)

Na face de mar aberto da ilha, a praia de 62 metros pouco movimentada é habitada por apenas duas famílias caiçaras. A água muito clara e calma, a areia branca e a vegetação natural completam o visual de tranquilidade. Uma grande pedra com seis metros de profundidade atrai mergulhadores pela sua cobertura de corais e ouriços negros. Também é um ponto indicado para pesca.

Praia de Indaiaúba

Praia de Indaiaúba (Foto: Becky M.)

A praia paradisíaca, localizada no extremo sul, tem acesso por uma trilha de 6,3 km partindo do Bonete e Enchovas ou por barco (saídas do Perequê). A viagem pelo mar leva aproximadamente uma hora e a chegada surpreende com suas águas calmas e completamente verdes. A orla larga de areia fina e branca tem 200 metros de extensão e é quase deserta, já que há apenas uma pequena comunidade de quatro famílias. O local é ótimo para mergulho e há uma pequena cachoeira no canto direito.

Praia de Santa Tereza 

Praia de Santa Tereza (Foto: Tiago Gomes)

Logo após a Vila, ao lado do píer dos Pescadores, a Praia de Santa Tereza tem grande concentração de embarcações devido ao iate clube e à Associação dos Pescadores Artesanais de Ilhabela. Neste cenário caiçara não faltam redes de pesca sobre a areia, “causos” de pescaria e canoas coloridas. O canto norte é ainda mais tranquilo, veranistas e moradores relaxam entre belas pedras e fileiras de coqueiros e chapéus-de-sol.

Praia dos Barreiros

Praia dos Barreiros (Foto: Ana Carolina)

A 2,5 km do píer da Vila, a praia de 462 metros de extensão e até 40 metros de largura é pouco visitada. Suas águas calmas, junto a um riacho, são favoráveis à prática de esportes náuticos como vela, stand up paddle, kitesurf e windsurf. Na maré baixa, elas recuam muitos metros e formam um belo espetáculo durante o pôr do sol. A vegetação concentra mais de 100 coqueiros entre amplos gramados por toda a sua orla, lar de muitos pássaros e caranguejos.

Praia do Bonete

Praia do Bonete (Reprodução/Ilhabela Guia de Viagem e Hospedagem)

Considerada pelo respeitado jornal britânico The Guardian uma das dez praias mais bonitas do Brasil. De areias macias e mar de águas claras, por vezes calmas e outras agitadas, é habitada pela maior comunidade tradicional caiçara do município. Repleta de chapéus-de-sol, com mais de 600 metros de extensão, suas ondas chegam a até três metros, fazendo da praia o paraíso dos surfistas. As tradições locais são preservadas e pessoas da própria comunidade estão à frente das pousadas, hostels, campings e bares que recebem turistas de diversos países.

Praia do Curral

Praia do Curral (Foto: Ena Ribeiro)

A 9 km ao sul da balsa e com 566 metros de extensão, a Praia do Curral é a mais badalada com um público sempre animado. Há bares e restaurantes espalhados por toda a praia, que oferecem excelentes pratos à base de frutos do mar e drinques exóticos. Durante a alta temporada, na areia, o som não para durante todo o dia e, no mar, banana boats, jet skis, lanchas e esportes náuticos garantem a diversão.

Praia do Engenho D’Água

Praia do Engenho D’Água (Foto: Thaís Rizzo)

História e cultura dividem espaço com o sol e o mar. A praia leva o nome da fazenda colonial, importante patrimônio histórico do bairro, que abrigava um dos principais engenhos produtores de cachaça. As árvores na orla de quase 1 km proporcionam uma bela sombra sobre o gramado para a prática de slackline e as águas calmas favorecem os esportes náuticos. Para os que praticam stand up paddle, no local é comum observar tartarugas. Oferece estacionamento público.

Praia do Eustáquio

Praia do Eustáquio (Foto: Daniele Sordi)

Porto seguro para quem navega é perfeito para mergulho, devido às suas águas extremamente transparentes, a Praia do Eustáquio tem apenas 150 metros de extensão em forma de um saco. Suas areias brancas são cercadas de grandes árvores que garantem sombra e mar calmo. As três famílias que residem ali preparam frutos do mar frescos e fornecem uma boa estrutura para os turistas que querem desfrutar da tranquilidade.

Praia do Gato

Praia do Gato (Reprodução/Ilhabela Guia de Viagem e Hospedagem)

Uma das pequenas jóias de Ilhabela, pouco conhecida do grande público. O acesso é a partir da trilha da Cachoeira do Gato, que tem início no canto esquerdo da Praia de Castelhanos. Este pequeno e belo trecho de areia abriga grandes pedras de variados formatos e é banhado por um mar quase sempre agitado. Caminhando pela costeira, a partir do canto direto da praia, chega-se à foz da Cachoeira do Gato, que antes de chegar ao mar forma um pequeno poço, ideal para um banho refrescante.

Praia Itaguaçu

Praia Itaguaçu (Foto: Anette Chan)

São aproximadamente 300 metros de orla, bastante procurada pelo mar calmo, areia fofa e variedade de restaurantes e quiosques, que movimentam a região até a noite. Repleta de coqueiros, também possui calçadão com ciclovia, uma praça com parquinho para crianças e imensas rochas que emolduram o cenário. O fundo do mar é lodoso e com alguns sedimentos, mas a praia é boa para canoagem, windsurf e stand up paddle.

Praia do Itaquanduba

Praia do Itaquanduba (Reprodução/Ilhabela Guia de Viagem e Hospedagem)

São 200 metros de mar calmo, mas com fundo lodoso e com alguns sedimentos, por isso pouco procurada para banho. Porém, ótima para prática de esportes, canoagem, vela, stand up paddle e futebol de areia. Muito frequentada por moradores e veranistas, possui altos coqueiros na faixa de areia de 440 metros; ótima para um banho de sol tranquilo. A agradável ciclovia também corta toda a sua orla.

Praia do Jabaquara

Praia do Jabaquara (Reprodução/Paula Rolemberg)

Depois de 17 km da Vila (Centro Histórico), um mirante, um pouco antes da chegada, dá as boas-vindas com a exuberante vista panorâmica de uma das praias mais famosas da ilha, a última com acesso para carro ao norte. Também é possível chegar à praia de barco – o passeio geralmente parte do Perequê. Para quem utiliza veículo próprio, a dica é chegar cedo para aproveitar o dia.

Praia do Julião

Praia do Julião (Reprodução/Leandro Lopes)

Tranquila, a orla de 250 metros tem areia branca e fina, vegetação de Mata Atlântica e mar com pedras e ilhotas à mostra e submersas. Um ótimo ponto para mergulho livre com pequenas piscinas naturais e muitos peixes ornamentais. Boa infraestrutura que garante o conforto de famílias e fácil acesso para quem tem mobilidade reduzida. Há uma vaga de estacionamento para deficiente bem no início da rampa de 300 metros, com corrimão, que liga a estrada à praia.

Praia do Oscar

Praia do Oscar (Reprodução/Ismael Silva)

Ótima para quem procura tranquilidade, a praia intimista de apenas 30 metros tem mar calmo, água transparente, vegetação e areia clara. No canto direito, próximo a uma grande pedra, se forma uma piscina natural, ótima para crianças e prática do mergulho livre. Não é possível vê-la da estrada, apenas placas sinalizam a praia.

Praia do Pequeá

Praia do Pequeá (Reprodução/Henrique Saladinho)

Conhecido pelos antigos moradores como Campo de Aviação, este trecho tem mar de água calma, sombra natural das árvores e boa faixa de areia. Tranquila e reservada, costuma ser frequentada pelos ilhéus. Ótima opção para passar o dia com a família, velejar e praticar stand up paddle. Um píer de 30 metros marca o início da praia e é um bom local para pesca. Para muitos, o mais bonito pôr do sol de Ilhabela. Oferece estacionamento público.

Praia do Pinto

Praia do Pinto (Reprodução/Daniel Andrade)

A praia tranquila, que era uma antiga colônia de pesca, se transforma no verão, reunindo gente bonita e animada. Para acessá-la, é necessário fazer uma pequena caminhada dentro de um condomínio residencial, por isso é menos movimentada que a vizinha Armação. Seus 312 metros de extensão de areia clara e plana são cercados por coqueiros, flamboyants e chapéus-de-sol. O mar calmo e a estrutura das barracas e ambulantes que oferecem cadeiras, petiscos e picolés durante a temporada são uma ótima escolha para curtir com a família e com as crianças.

Praia do Perequê

Praia do Perequê (Reprodução/Melhores Destinos)

Próxima ao centro comercial e bem no meio do caminho, entre a balsa e a vila, esta é uma praia urbana e bem movimentada. Possui excelente infraestrutura com bares, quiosques, restaurantes e estacionamento público. São 820 metros de extensão, dezenas de coqueiros embalados por ventos que sopram durante boa parte do ano, o que a torna um local ideal para os praticantes da vela, kitesurf e windsurf.

Praia do Poço

Praia do Poço (Reprodução/Daniel Campofiorito)

São apenas 50 metros de orla e uma praia quase deserta. Um rio deságua sobre a areia em uma pequena cachoeira, formando uma bela piscina natural à beira-mar, emoldurada por vegetação e pedras. O mar é calmo, a água é clara e há uma única propriedade de veraneio no local. Um bom lugar para pescar, praticar mergulho ou simplesmente caminhar. Indicada para quem busca tranquilidade e contato com a natureza.

Praia do Portinho

Praia do Portinho (Reprodução/Diego Lopes)

Com apenas 60 metros, a praia pequena e muito charmosa tem casas de pescadores à beira-mar, a simpática Capela Santo Antônio, um parquinho para as crianças com deque, alguns barcos e um píer. Há uma praça em frente à praia com restaurantes, quiosques movimentados, ducha de água doce e estacionamento público. As águas cristalinas, com até dez metros de visibilidade, são procuradas para mergulho, canoagem e stand up paddle. É bem comum ver tartarugas nadando por lá.

Praia do Saco da Capela

Praia do Saco da Capela (Reprodução/Alexandre Hayashi)

Chamado pelos mais antigos de Praia do Saco Grande, o Saco da Capela é uma ótima opção para todos os públicos. Praia de mar calmo e claro, com muitas lanchas e veleiros que dão um charme especial ao lugar. Há quiosques, restaurantes, clubes de praia, banheiros, chuveiros e um belo calçadão com muitas árvores (e alguns chapéus-de-sol), que formam sombras para seus visitantes sobre a grande área gramada.

Praia do Veloso

Praia do Veloso (Reprodução/Thiago Mendes)

Apenas 300 metros depois da agitada Curral está a tranquila Veloso, última praia da estrada em direção ao sul. São 200 metros de orla, com faixa de areia larga e um pouco escura em alguns pontos. Uma grande mangueira chama a atenção do lado esquerdo da praia. A água é calma e mais procurada por moradores dos condomínios da região para banho. Mergulhadores frequentam o local em busca dos restos do navio Aymoré, que naufragou em 1920, visível entre 4 e 18 metros de profundidade.

Praia do Viana

Praia do Viana (Reprodução/Marcelo Sonohara)

No canal de São Sebastião, praia pequena e aconchegante com apenas 100 metros de orla e faixa de areia estreita e clara. Mar calmo com pedras na costeira que abrigam muitos animais marinhos, por isso um bom ponto para mergulho livre, mas também um convite para atividades como stand up paddle e caiaque. Há estacionamento público à beira-mar, quiosque, restaurante e meios de hospedagem.

Praia Grande

Praia Grande (Reprodução/Bachiega Fabricio)

Uma das maiores da ilha, seus 600 metros estão emoldurados por coqueiros e uma areia mais grossa e amarelada. Com ótima infraestrutura, oferece estacionamento público, um calçadão com banco, jardim, restaurante, quiosque, chuveiro, quadra poliesportiva, parquinho e a Capela de São Benedito, que atrai muitos moradores. No canto esquerdo da praia, há um píer e várias pedras que garantem um ambiente propício ao mergulho livre.

Praia Mansa

Praia Mansa (Reprodução/Barbara Cortat)

Vizinha da badalada Castelhanos, como o nome sugere, a praia é calma e indicada para quem busca tranquilidade. Possui uma comunidade caiçara, que a marca de forma bastante característica, espalhando ao longo de seus 100 metros de areia suas redes e canoas. Suas águas são calmas e abrigadas por uma laje de pedras que parte do canto direito em direção ao mar. O acesso é feito por barco ou por uma trilha de 30 minutos a partir de Castelhanos.

Praia Saco do Indaiá

Praia Saco do Indaiá (Reprodução/Turismo Ilhabela)

Uma das praias mais tranquilas do canal de São Sebastião. Apesar do fácil acesso, é desconhecida até mesmo por moradores da ilha. Seus 266 metros cativam os visitantes por sua beleza e sossego. Concentra casas de luxo, um mar repleto de veleiros, muitos chapéus-de-sol, altos coqueiros e um riacho no canto sul, divisa com a Praia de Santa Tereza. Lugar ideal para quem quer privacidade, sem a necessidade de se afastar muito do centro. A 7,7 km da balsa, ao norte.

Praia Vermelha

Praia Vermelha (Reprodução/Luiz Fabiano)

Recebe esse nome pelo tom da areia de sua orla de aproximadamente 300 metros. Pode-se chegar de barco ou pela mesma trilha que sai de Castelhanos e passa pela Praia Mansa, totalizando 50 minutos de caminhada. No canto direito deságua um rio, formando uma piscina natural. Lá vive uma comunidade de pescadores e suas casas, rancho de canoas, barcos, redes de pesca e coqueiros dão charme ao local. O mar é bom para mergulho e pesca. Há uma trilha até a vizinha Figueira e também faz parte do trecho da trilha que vai de Castelhanos para o Bonete.

Praia do Centro

Praia do Centro (Reprodução/Allan Ramos)

Na Vila, como é chamado o Centro Histórico de Ilhabela, há uma pequena praia que fica visível apenas em períodos de maré baixa. Ao lado do pier por onde desembarcam turistas de navios transatlânticos de cruzeiro, a pequena faixa de areia em frente à mureta de pedra é frequentada por quem quer se refrescar rapidamente ou, simplesmente, assistir a um belo pôr do sol no entardecer.

Você bem informado em 5 minutos! Clique aqui e assine GRÁTIS a Newsletter do Costa Norte https://bit.ly/newslettercostanorte & leia sua dose diária de informação direto no e-mail

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

O Portal Costa Norte é um dos veículos de comunicação do Sistema Costa Norte de Comunicação, empresa que atua no litoral paulista há mais de vinte e oito anos levando informação a toda a população com seriedade e imparcialidade.

Sistema Costa Norte de Comunicação© Copyright 2022Todos os direitos reservados ao Sistema Costa Norte de Comunicação.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por