SOFRIMENTO, ALEGRIA, ESPERANÇA

Com esposa grávida na UTI covid e bebê nascida prematura, pai de Bertioga escreve diário arrebatador

Pai e marido de cidade no litoral de São Paulo publicou diário em que relata 27 dias de tensão, sofrimento e esperança desde os primeiros sintomas covid de sua esposa, até desespero com internação dela na UTI, passando por alegria e aflição com nascimento prematuro e internação de sua filha enquanto mãe da criança era intubada. Apesar do sofrimento, diário também é declaração de amor à família e à esposa, “eu só quero ela bem pra viver comigo e nossa filha para sempre. Eu e nossa filha te amamos, você você irá ficar bem, linda”, diz homem em trecho do diário

Da redação
23/03/2021 às 17:01.
Atualizado em 24/03/2021 às 11:02
Diário de 27 dias do pai e marido vem comovendo e sensibilizando as pessoas nas redes sociais (Imagens: Acervo Pessoa Alessandro Nene e Giulia Oliveira)

Diário de 27 dias do pai e marido vem comovendo e sensibilizando as pessoas nas redes sociais (Imagens: Acervo Pessoa Alessandro Nene e Giulia Oliveira)

Um pai de familía de Bertioga, cuja esposa gestante contraiu covid-19, publicou nas redes sociais um diário relatando 27 dias de sofrimento e esperança, desde a manifestação dos primeiros sintomas da doença por sua esposa até esta segunda-feira (22).  “O covid-19 chegou na minha família da pior forma”, lamentou o instrutor de auto escola Alessandro Ferreira, de 27 anos.

Atualmente, a filha do instrutor, com apenas 14 dias de vida e sua esposa, Giulia de Oliveira, de 24 anos, estão ambas  internadas na UTI do Hospital Casa de Saúde de Santos, no litoral de São Paulo. A filha, Helena, esta na UTI neonatal por ter vindo ao mundo prematura, em decorrência de complicações no estado de saúde da mãe, que contraiu covid-19 no oitavo mês de gestação.

No relato, o marido pede doações de sangue para o hospital em que a esposa está internada. É com esse pedido que ele abre o diário de sua agonia. “Estamos precisando de doadores de sangue”, apela ele à solidariedade.

Faça parte do nosso grupo no WhatsApphttp://bit.ly/CNotíciasLitoral E receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

O diário do pai, testemunha impotente da piora progressiva do quadro clínico da esposa  começa no dia 23 de fevereiro, quando o casal foi fazer um ensaio fotográfico gestacional. “Foi um dia muito especial, com muito amor e carinho, o dia mais feliz pra nós, o dia que ela sempre esperou pra fazer as tão queridas fotos que ela sempre sonhou”, relembra ele. Dois dias depois dessa data, a esposa grávida começou a apresentar uma série de sintomas leves da doença.

Naquela mesma data, as novas cepas da covid-19 já galopavam no Brasil e no estado de São Paulo. Em 23 de fevereiro, a média móvel  de sete  dias de óbitos pela doença foi a terceira maior até então, 1.095. O número de infecções no país se aproximava de 10,2 milhões.

Em 03 de março, segundo o diário de Alessandro, sete dias após os primeiros sintomas, depois de uma semana de desconfortos da gravidez misturados a desconfortos físicos cada vez maiores e aumento dos sintomas, Giulia, sua esposa, testou positivo para a covid-19.  

Alessandro e Giulia antes da covid-19 arrasar vida familiar do casal (Imagem: Acervo pessoal Alessando Nene e Giulia Oliveira)

Dois dias depois disso, com os sintomas se agravando,  a família que tinha outras pessoas com o vírus, decidiu levar a gestante até o hospital. “Ela não conseguiu dormir e passou mal a noite toda, e ela foi para o pronto socorro com a mãe e a irmã, ambas com covid”, relembra Alessandro.

Depois disso, Giulia começou a apresentar sintomas mais graves da doença e que merecem preocupação. Em 07 de março, segundo relato do marido, “ela acordou super mal, com muita falta de ar e ela não estava aguentando levantar da cama e a preocupação maior não era com ela e sim com a nossa filha”.

No dia seguinte, Giulia começa a ter complicações na gravidez. “Ela fez o ultrassom e viu que não estava chegando oxigênio suficiente para nossa filha. E ela não parava de pensar na mãe que também foi internada, mesmo com todas as dificuldades ela não parou de pensar na mãe e na filha que ela tanto ama”, relembra o pai.

Com a piora no quadro clínico de Giulia se acentuando, no dia 09 de março, os médicos decidiram interná-la na UTI e fazer um parto de emergência da filha do casal, “para salvar as duas”, relembra Alessandro.

“Nossa filha nasceu às 18h21. Helena veio pro mundo mais cedo e ela nasceu cansada e com água no pulmão por ser prematura, nós vimos nossa filha por uns 10 segundos, mas esses 10 segundos foram os melhores naquele momento de felicidade e tristeza, depois disso levaram ela pra UTI neonatal, lá ela ficou com respirador, sonda de alimentação e soro”, relembra o pai.   

Alessante e Giulia antes de ela ser intubada. "última vez que a vi sorrir", relata o marido em seu diário. (Imagem: Acervo pessoal Alessando e Giulia)

No dia seguinte ao parto de Helena, o quadro respiratório de Giulia piorou e a equipe médica decidiu intubá- la, mesmo assim, segundo o marido, ela se manteve com otimismo inabalável. “Decidiram entubar Morzão, mas, antes de a entubarem, ela fez uma chamada de video pra mim, dizendo que ia ficar super bem, que isso era procedimento para ela ficar bem logo. Eu disse que ia cuidar super bem da nossa filha. Ela ficou super feliz e pediu que eu avisasse os pais dela de que ia ficar tudo bem. No final da ligação, eu disse ‘se você precisar de algo você me grita’, linda!’ E esse foi o último sorriso que eu vi dela antes de ser entubada.

Nos 12 dias que sucederam a intubação de Giulia, seu marido Alessandro testemunhou ela tendo um comprometimento sério dos pulmões, uma suspeita de trombose na perna direita ser confirmada, baixa oxigenação e a contração de uma bactéria.

Enquanto isso, em seu diário, ele relata que vem cuidando da filha, e aguardando o retorno de sua amada esposa. “Ela está na UTI há 14 dias e internada há 17 dias. Toda oração é bem vinda. A única coisa que eu quero é ver ela bem e quero que ela venha logo conhecer nossa filha. Estou cuidando dela até que Morzão venha ficar juntos de nós, nossa filha está internada há 14 dias, por precisar ganhar um pouco de peso, mas ela se encontra super bem e está ansiosa pra ficar com a mãe dela.  Ela é o amor da minha vida e mãe da minha filha, eu só quero ela bem pra viver comigo e nossa filha pra sempre. Eu e nossa filha amamos você Giulia você irá ficar bem,  linda”, encerra Alessando, em seu diário.

O Sistema Costa Norte de Comunicação atua no litoral paulista há mais de vinte anos levando informação a toda a população com seriedade e imparcialidade

Entre em contato:

Reclamações ou sugestões:

redacao@costanorte.com.br

Comercial e parcerias:

contato@costanorte.com.br

© 2021 Todos Os Direitos Reservados Ao Sistema Costa Norte de Comunicação

Desenvolvido por

Distribuído por