O prédio da Pinacoteca Benedito Calixto tem 112 anos e sua história se combina com a história da cidade de Santos no século XX. 

Construído em 1908 durante a expansão do café, o casarão da rua Av. Bartolomeu de Gusmão, passou nas mãos de muitos donos, teve um proprietário que perdeu tudo e vendeu a casa, foi um pensionato para moças, ficou abandonado e virou cortiço até que na década de 80 passou a ser propriedade da prefeitura de Santos.

O casarão branco de Santos SP, como é hoje conhecido, nasceu no início do século XX, em 1908, como residência de Anton Carl Dick, alemão ricaço do setor de curtumes. Em 1911 Francisco da Costa Pires, um exportador do café, compra a casa do alemão e reside nela por cerca de três anos, vendendo-a por problemas financeiros.

Após uma venda do casarão por problemas financeiros, em 1921 a família Pires readquire o casarão e o reforma durante dois anos.

O aspecto atual do atual palacete da Fundação Pinacoteca Benedicto Calixto provém desta remodelação em que foi empregado o estilo Art Nouveau, então em alta na França. A opulenta escadaria foi toda revestida de mármore carrara.

Os corrimões ganharam ferro maciço. A varanda das salas e os alpendres receberam vitrais da Casa Conrado de São Paulo.

Na reforma, o andar superior, anterior a esta época, recebeu as varandas laterais. Na área externa, foram instalados os famosos jardins da pinacoteca, à moda de um jardim de inverno francês, com pérgolas, bancos e uma fonte que decora o lado direito do palacete.

O casarão se torna a Pinacoteca

Em 1979 o palacete foi declarado como bem imóvel de utilidade pública. Depois de sete anos, em 1896, após a gestão municipal cogitar outros diversos usos para o espaço, decidiu-se que a Fundação Pinacoteca Benedito Calixto seria instalada no prédio.

A Pinacoteca, porém, só foi efetivamente instalada em 1992, após uma reforma do imóvel. Na reforma, o casarão foi restaurado e passou por adaptações que permitissem que fossem realizadas atividades culturais e exposições no espaço. 

O casarão da Pinacoteca é o último da orla de Santos que preserva as características do período dos barões do café. 

Benedito Calixto

Benedito Calixto de Jesus, o artista que dá nome à Pinacoteca da cidade de Santos, nasceu na metade do século XIX, em outubro de 1853, na então Vila Conceição de Itanhaém, no litoral sul do estado de São Paulo, e viveu quase a vida inteira oscilando entre litoral e interior do estado com uma passagem por Paris.

O artista produziu mais de 1700 obras, viveu, estudou e retratou o litoral paulista e chegou a receber honraria do Papa Pio XI

Pinacoteca Atualmente

O acervo da Pinacoteca é composto por mais de 220 telas de mais de dez artistas. A maioria das telas são de Armando Sedin e de Benedito Calixto. O espaço cultural também possui um acervo de mais de dois mil livros, dedicados principalmente ao temas das artes plásticas e correlatos.

Há quase trinta anos a Pinacoteca apresenta a exposição de longa duração “De cada janela...” inaugurada em 1992. A exposição é composta por 62 obras de Benedito Calixto, traçando um panorama das temáticas exploradas pelo pintor ao longo de sua trajetória.

Além da exposição de longa duração, o espaço também costuma abrigar exposições temporárias de artistas consagrados no Brasil e no mundo.

Fora do universo das artes plásticas, a Pinacoteca também promove eventos musicais, literários, teatrais; recebe cursos, palestras e eventos relacionados às artes de maneira geral.