Aluno embriagado causa tumulto e suspende aulas em escola de Guarujá | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Segurança
Foto: Reprodução/Google Maps

Aluno embriagado causa tumulto e suspende aulas em escola de Guarujá

Polícia Militar interviu após adolescente de 17 anos levar bebida alcoólica para a escola na quinta-feira, 11


12 de abril de 2019 às 17:18
Por Da Redação

Um aluno de 17 anos causou um grande tumulto em uma escola estadual de Guarujá na noite de quinta-feira, 11, ao levar bebida alcoólica para a sala de aula. A Polícia Militar foi chamada e encontrou o jovem isolado no banheiro e ofendendo funcionários com palavrões. Segundo o boletim de ocorrência; o adolescente dizia que tinha sido agredido e que isso não ficaria assim.

Participe dos nossos grupos ℹ http://bit.ly/CNGUARUJA 🕵‍♂Informe-se, denuncie!

O incidente ocorreu por volta das 20h30, quando o aluno levou uma garrafa de bebida para o colégio e foi flagrado bebendo durante a aula. A professora acionou o diretor, que colocou a garrafa em cima da mesa e levou o aluno para a diretoria.

Quando percebeu que sua mãe e a polícia seriam chamados, o aluno se descontrolou, entrou na sala, pegou a garrafa de volta e ainda derramou o líquido em alguns documentos da escola. Segundo o diretor, o aluno tentou agredi-lo em seguida, mas foi contido pelo inspetor de alunos e os dois caíram no chão. Nervoso, o aluno deu diversos socos em um armário de aço.

Com a chegada da família, o diretor acreditou que o aluno se acalmaria, mas o irmão do aluno, de 21 anos, passou a dar socos em J. e os dois entraram em luta corporal. Depois, J disse ao irmão que havia sido agredido pelo inspetor e o irmão partiu para cima do funcionário com socos. A Polícia Militar chegou ao local e conteve o irmão do aluno. Após o tumulto, as aulas foram suspensas e a escola foi fechada.

Em seu depoimento, o aluno infrator confessou ter ingerido bebida alcoólica, mas que não está acostumado a beber e se arrepende de seus atos. Também disse que foi agredido por um 'mata leão' do inspetor. O aluno nunca teve problemas na escola e nunca foi chamado à diretoria durante os três anos em que estuda na unidade.

O adolescente responde por dano ao patrimônio público e injúria e foi entregue à mãe com o compromisso de levá-lo à Vara da Infância e da Juventude assim que for solicitado. Ao inspetor foi registrado crime de lesão corporal dolosa leve.

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral