"Tentou me matar": Mulher acusa marido de espancamento | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Segurança
Thalia Gonçalves foi agredida na saída de uma casa noturna
Thalia Gonçalves foi agredida na saída de uma casa noturna Foto: Arquivo pessoal

"Tentou me matar": Mulher acusa marido de espancamento

"Eu fui espancada, levei vários socos e chutes na cabeça, rosto e corpo, estou toda machucada, não é só a dor física, mas a psicológica"


07 de janeiro de 2019 às 09:47
Por Da Redação

Uma jovem de 21 anos passou por momentos de terror na madrugada de domingo, 6, na saída de uma casa noturna na Riviera de São Lourenço. Casada há 2 anos, Thalia Gonçalves de Olinda afirmou ter sido espancada pelo marido na saída da casa noturna e dentro do carro do casal.

Thalia fez um boletim de ocorrência (BO), exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML) de Santos e desabafou no Facebook: "Estou assustada, traumatizada...Eu fui espancada, levei vários socos e chutes na cabeça, rosto e corpo, estou toda machucada, não é só a dor física, mas a psicológica. Fui pisada, chutada e socada pela pessoa que estava todas os dias comigo lado a lado. Um amor doente, tóxico, que machuca, meu próprio "marido" tentou me matar!".

De acordo com o BO, as agressões começaram no fim da noite em uma casa noturna. O casal estava bebendo com amigos e ficou embriagado. Thalia não se sentiu bem e pediu para ir embora. Enquanto o marido foi buscar um amigo, um homem tentou agarrá-la e ela fugiu. Um terceiro homem tentou ajudá-la, mas o marido viu os dois conversando e começou a agredir a esposa. 

"Já chegou me socando e me arrastou para fora da balada, ele me deu vários socos na cabeça, eu desmaiei, ele ficou com medo dos seguranças, saiu, foi pegar o carro, me deixou no chão em seguida me colocou no carro e continuou as agressões pelo caminho".

Por telefone, ao sair do exame de corpo delito no IML, Thalia contou detalhes: "Eu preferi não postar, mas ele fez muitas coisas. Eu estava inconsciente e ele teve relações sexuais comigo, urinou em mim e chutou minhas partes íntimas. No IML, descobri vários hematomas, inclusive no pescoço. Ele tentou me matar!".

Thalia revelou que acordou no chão do quarto, enquanto o marido estava na cama. "Eu levantei e fui ao banheiro. Quando me olhei no espelho, tranquei a porta e comecei a gritar: 'Você destruiu o meu rosto, você é louco'. Em seguida, fui tomar banho e ele arrombou a porta e ficou me olhando. Depois me enrolou na toalha e começou a cuidar de mim. É um psicopata!", declarou.

A vítima aproveitou o momento em que o agressor a levou para comprar medicamentos e fugiu. "Ele foi à farmácia e eu fiquei no estacionamento, ele não queria que eu saísse, pois estava muito machucada. Aproveitei e fugi para a delegacia. No meio do caminho me ofereceram ajuda e eu aceitei. Quando cheguei na delegacia, liguei para os meus pais e fiz o B.O".

Ao ser questionada sobre o comportamento do marido, Thalia revelou que sabia do histórico de agressões à outras namoradas, mas nunca imaginou que aconteceria com ela. "A gente fica cega", disse. O comportamento do agressor começou a mudar há um ano, contou a vítima. "Ele chegou a puxar meu cabelo, me dar tapas, empurrões, quebrava todos os meus celulares, tudo por ciúme".

Por telefone, o delegado titular Wanderley Mange afirmou que um inquérito está sendo instaurado para investigar o caso e que o agressor deverá ser convocado em breve. Em contato telefônico, o suspeito afirmou que comentará o caso após prestar depoimento para a Polícia Civil. 

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral