Caso Gabrielly: investigação aponta para possível suicídio | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Segurança

Caso Gabrielly: investigação aponta para possível suicídio


10 de janeiro de 2018 às 15:42
Por marina
Namorado da jovem compareceu à Delegacia de Bertioga, hoje, e falou sobre o que aconteceu na última vez em que estiveram juntos. Caso não está encerrado


Da redação

A investigação sobre a morte de Gabrielly Teixeira de Oliveira Santos, de 20 anos, encontrada na noite de sábado, 6, em uma área de mata do bairro Riviera, em Bertioga, indica para possível suicídio. Além das circunstâncias em que o corpo foi encontrado – enforcado por uma corda, presa em um galho - o delegado Sergio Lemos Nassur, responsável pelo caso, informou que testemunhas confirmaram que a jovem tinha tendências suicidas. “As amigas dela confirmam, há postagens dela no Facebook nesse sentido”, disse.

Acompanhado de um advogado, o namorado da jovem compareceu à Delegacia de Polícia de Bertioga, no início da tarde desta quarta-feira, 10, para prestar esclarecimentos, e informou que eles haviam brigado na madrugada do Ano Novo, ao final de uma festa. Ele relatou que ambos foram juntos ao hotel onde estavam hospedados, dentro do empreendimento Riviera de São Lourenço, e ele foi para o quarto para descansar. A moça teria ficado no carro, e quando voltou, não a encontrou mais.

Segundo o delegado, um funcionário do hotel confirmou a versão dada pelo rapaz. O empregado a teria visto sair do hotel e caminhar em direção ao local onde o corpo foi encontrado,  próximo à hospedagem do casal. Quando o cadáver foi identificado, o fato de não haver registro de desaparecimento, por parte do namorado ou dos familiares, intrigou os policiais. Porém, testemunhas disseram ao delegado que ela não tinha contato próximo com a família, portanto, “não era incomum que ela passasse um período razoável de tempo sem dar notícias”. Ele também informou que o celular da jovem ficou no carro.

O delegado ainda informou que “invariavelmente, quando eles discutiam, ficavam dias sem se falar. Com o passar dos dias, ela o procurava, eles se falavam, e por isso, o rapaz não correu atrás, não fez registro nenhum. Para ele, era uma repetição dessas situações já acontecidas anteriormente”. Nassur destaca que este relato será checado com outras testemunhas.

Mesmo com tais evidências, a possibilidade de homicídio ainda não foi descartada, já que o laudo necroscópico não está pronto e faltam testemunhas para ser ouvidas. “As coisas caminham no sentido de confirmar uma situação de suicídio, mas precisamos esclarecer os pontos atípicos do caso”, concluiu Nassur. O namorado da jovem não é tido como suspeito.

Entenda o caso

O corpo de Gabrielly foi encontrado na Alameda do Remo, na Riviera, por volta das 19 horas de sábado, 6, com sinais de enforcamento, já que havia uma corda amarrada ao pescoço e a um galho de árvore. O crânio apresentava o lado direto  levemente afundado. O caso foi registrado como morte suspeita, pois não era possível afirmar que houvera suicídio.

Foto: Arquivo pessoal

Últimas Notícias