Pedido de impeachment | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Foto: Divulgação

Pedido de impeachment

16 de setembro de 2018 às 18:01
Por Paulo Alberto

Nos 106 anos de fundação do Santos FC, aconteceu uma fato histórico e já esperado pelos torcedores santistas: o Conselho Deliberativo do Santos aprovou, em reunião extraordinária realizada na noite do dia 10, o pedido de impeachment do presidente José Carlos Peres. Foram votados dois pedidos de impedimento e os dois foram aprovados. A primeira votação teve 165 votos a favor; 74 contra; um, em branco; e dois nulos. Ou seja, dois terços do plenário presente (244 conselheiros, dos quais dois não votaram) para que o pedido fosse aprovado. Na segunda votação, foram 164 votos a favor; 72 contra; um branco; e dois nulos.

O próximo passo agora é uma assembleia geral de sócios, quando a maioria simples dos votos será suficiente para decidir a saída do presidente Peres do cargo. No total, 248 conselheiros compareceram ao plenário (de 301 possíveis), sendo que quatro formavam a Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS), que analisou os pedidos, e não tinham direito a voto. Para que fossem aprovados, os pedidos precisavam de dois terços dos votos, e foi o que ocorreu com a aprovação dos conselheiros.

O Conselho Deliberativo do Santos confirmou os detalhes da assembleia geral de sócios, para votar o impeachment do presidente José Carlos Peres. O encontro de associados será no dia 29, com urnas apenas na Vila Belmiro, como aponta o Estatuto Social. Peres tentou de todas maneiras ter a votação em São Paulo, no Business Center, mas o estatuto do clube não permite . Os sócios filiados há um ano e adimplentes poderão decidir o futuro do Peixe. Se José Carlos Peres for impedido, o vice-presidente Orlando Rollo assume até o fim da gestão, em dezembro de 2020. O presidente do Conselho Deliberativo do Santos Marcelo Teixeira entende que os dois processos de impeachment contra o presidente José Carlos Peres têm fundamento. Ambos os pedidos foram aprovados pelo Conselho e agora serão objetos de votação pelos sócios.

Curiosidades: a crise política do Santos ganhou mais um capítulo decisivo, quando o presidente José Carlos Peres rebateu críticas do vice Orlando Rollo e baixou portaria determinando que nenhuma orientação dele seja seguida pelos funcionários do clube, sem antes contar com a aprovação da presidência, sob pena de sanção disciplinar e instauração de sindicância em caso contrário. Vale lembrar que ambos já foram adversários à presidência do clube, em 2014, e Rolo já declarou que ele foi alijado várias vezes das principais decisões do clube e que a gestão de Peres é pífia.

Abraço Especial  aos amigos Galeno e Joaquim, proprietários da churrascaria O Costelão (Santos ) e a todos os funcionários pelo grande trabalho de receber clientes e amigos. Um verdadeiro point da família santista.  É gente ligada na gente. Não há distância que nos separe. Tradição é Tradição; os bons tempos estão de volta. A todos, Deus conduz.                                                                                                

Mais notícias do colunista
Últimas Notícias