Aeroporto de Guarujá deve passar a operar no próximo verão | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Política
| Autor: Divulgação
Foto: Reprodução

Aeroporto de Guarujá deve passar a operar no próximo verão

Estimativa é do prefeito Válter Suman, que esteve em Brasília para a assinatura da outorga do Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá

16 de abril de 2019 às 14:07
Por Da Redação

Um importante passo para que o Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá, o aeroporto da cidade, saia do papel foi dado nesta terça-feira, 16. O prefeito Válter Suman esteve em Brasília para a assinatura da anuência à concessão da exploração do equipamento, pelo ministro de Estado da Infraestrutura, Tarcísio Freitas.


Participe dos nossos grupos ℹhttp://bit.ly/CNGUARUJA2  🕵‍♂Informe-se, denuncie!


A outorga cede uma área de 55 mil metros dentro da Base Aérea de Santos para a implantação do aeródromo, por um período de 28 anos. A medida será publicada no Diário Oficial da União por meio de portaria do Ministério da Infraestrutura. Em novembro de 2018, a Força Aérea Brasileira (FAB) e a Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) já tinham publicado no Diário Oficial da União a portaria conjunta de nº 11, alterando o zoneamento desta área de 55 mil metros do uso militar para o uso civil. 

 

O prefeito Suman comemora a assinatura, e comenta que esta é uma conquista histórica para a cidade e a região. Ele fala sobre o procedimento: "Na realidade é a abertura do processo licitatório e [para] a gente poder operar já na próxima temporada de verão, o nosso tão sonhado Aeródromo Civil Metropolitano".


Conforme explica, a outorga permite a concessão de duas áreas para a construção do aeródromo, uma na parte já consolidada da Base Aérea, onde será construído um terminal provisório de passageiros, e outra na parte ainda a ser consolidada – onde será a construção da estrutura permanente. O terminal permanente será erguido durante a concessão dessa área provisória, que será de cinco anos.


Apoiador do movimento pela implantação do aeroporto, o deputado federal Júnior Bozzella (PSL), atuante na região, participou da cerimônia de assinatura e acredita que esta é uma das conquistas mais emblemáticas dos últimos anos para a Baixada Santista, sendo um 'divisor de águas', também pela união dos poderes. Disse ele: "Acaba alavancando, impulsionando e impondo a a conquista de obras tão importantes, que há anos a população da Baixada Santista tem lutado. Conquistarmos a assinatura da outorga, no dia de hoje, vai possibilitar, por exemplo, a tão sonhada ligação seca  entre Santos e Guarujá. É o marco inicial para a Baixada Santista se tornar uma das regiões mais sólidas e importantes do desenvolvimento turístico e econômico do nosso país".


O deputado observa inclusive que a construção do Aeródromo Civil Metropolitano em Guarujá deve impactar os mais diferentes setores em toda a região, com a geração de emprego e renda, por exemplo, por meio da construção e do turismo.


Presente na cerimônia, o senador Major Olímpio (PSL) agradeceu ao ministro Tarcísio e ao presidente Jair Bolsonado, que, conforme apontou, "estão promovendo uma verdadeira transformação no nosso país na área de infraestrutura". 


A partir da assinatura, Guarujá deve finalizar os trâmites para a publicação do edital do Aeródromo Civil Metropolitano, que deverá ocorrer em licitação na modalidade de Concorrência Pública. O valor mínimo proposto deverá ser de R$ 1 milhão. A estimativa da prefeitura é de que a concessão seja assinada em 90 dias após a publicação da licitação, podendo ser estendido devido a recursos e impugnações. 


Animado com a perspectiva do novo equipamento, que deverá alavancar a região, o ministro Tarcísio Gomes de Freitas enfatizou os benefícios à população. "É muito bom ver o prefeito Válter Suman fazendo essa concessão. Hoje vamos passar a outorga para que o município possa passar o aeroporto para a iniciativa privada. Tenho certeza que isso vai trazer melhoria na qualidade de serviços, vai impulsionar voos, vai aumentar a oferta, vai melhorar a qualidade do serviço prestado ao cidadão, que é o nosso grande objetivo da política de transportes".


O presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), Eduardo Sanovicz, também compareceu à cerimônia de assinatura, e falou da expectativa da aviação comercial para operar em Guarujá. Disse ele: “Diante de todos esses atores, sobra energia, profissionalismo e competência para desenvolvermos a aviação civil na região, considerada um dos corações econômicos do país”.


Os efeitos na aviação já foram sentidos no dia seguinte à assinatura. O governador João Dória, e o secretário estadual de Turismo, Vinicius Lummertz, anunciaram a ampliação de voos pela operadora Azul Linhas Aéreas Brasileiras. Entre eles, os originados do aeródromo de Guarujá, que devem partir para os aeroportos de Santos Dumont, no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, em Minas Gerais, e Curitiba, no Paraná. O início das operações dependerá da conclusão de obras estruturais no aeroporto de Guarujá.

A previsão é de que sejam investidos cerca de R$ 70 milhões para o funcionamento do Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá, que deve receber, em seu primeiro ano de atividades, 80 mil pessoas. 

 

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral