Rio-Santos: DER fará vistoria em trecho de acesso ao núcleo Baleia Verde | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Política
Foto: Divulgação

Rio-Santos: DER fará vistoria em trecho de acesso ao núcleo Baleia Verde

Visita técnica ficou acertada em reunião do vereador Reis com a diretoria do DER em Cubatão


05 de novembro de 2018 às 11:47
Por Rosangela Falato

Uma vistoria técnica do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) deverá ser realizada, ainda esta semana, na Rodovia Rio-Santos (SP 55), no trecho de acesso ao Núcleo Habitacional Baleia Verde, no bairro da Baleia, Costa Sul de São Sebastião.

Foto: Rosangela Falato

A vistoria ficou definida em reunião, realizada dia 1º, na unidade da 5ª Divisão do DER, em Cubatão, entre o vereador José Reis de Jesus Silva (PSB), o representante da Associação de Moradores da Baleia Verde, Aleandre Vieira da Silva (Leo) e o diretor do DER, Orlando Arantes.


Na ocasião, Reis entregou a Arantes o Ofício nº 143/2018 em que pede atenção especial aos problemas enfrentados pelos moradores do Núcleo Baleia Verde, localizado às margens da SP 55, km 171+737, em relação à falta de segurança na Rodovia Manoel Hypólito do Rego, mais conhecida como Rio-Santos.


Ele também fortaleceu preocupação apresentada em reunião realizada em 21 de fevereiro, na sede do DER, em São Paulo, com o superintendente Ricardo Volpi, o vereador Elias Rodrigues (DEM) e o deputado estadual Cezinha de Madureira (PSB) quando foram apontadas várias demandas sobre falta de estrutura e segurança em toda a extensão da rodovia, mais especificamente na região da Costa Sul de São Sebastião.


“Nossa preocupação maior é justamente com nosso trecho de Boraceia a São Sebastião. O diretor Orlando Arantes ouviu nossas reivindicações com relação a conservação e manutenção da nossa rodovia, que encontra-se precária, e em especial a solicitação de lombada eletrônica na Baleia Verde, um sonho antigo da comunidade para que possamos dar uma certa segurança para as pessoas que entram e saem do bairro a pé e de carro. Nos últimos tempos, a gente tem tido muitos acidentes e precisamos dessa lombada ou algo paliativo para ter segurança na região”, frisou Reis que saiu animado da reunião pela recepção e atenção do diretor do DER, Orlando Arantes.


De acordo com Aleandre, representante dos moradores, é muito importante que o DER faça uma intervenção no local. Durante a reunião, eles mostraram vídeo da pista e os perigos para a comunidade pois, apesar de haver placas de sinalização de 60 km e 40 km, os motoristas trafegam em alta velocidade na região.


“O Sr. Orlando foi muito prestativo e se comprometeu conosco a enviar um técnico para fazer estudo dessa nossa entrada da Baleia e ver o que é possível fazer. Possivelmente, não teremos uma lombada eletrônica agora porque depende de estudos e licitação que nesse momento não é possível. Mas, faixa para restringir a velocidade das pessoas para que possam fazer o retorno no lugar correto, que é na Barra do Sahy, pode ser possível através de estudo”, explicou o morador.


Manutenção

Durante a reunião, o diretor da 5ª Divisão Regional do DER, em Cubatão, explicou as dificuldades que tem enfrentado para a manutenção das estradas, uma vez que ficou cerca de cinco meses sem contrato com empresa para realização dos serviços.


Porém, no último dia 15 de outubro, foi dada a ordem de serviço de manutenção na rodovia que compreende tapa-buracos, limpeza de drenagem e roçada. O contrato, com validade de um ano, atende somente esses itens, afirmou Orlando Arantes. Ele explicou que um programa mais específico depende do DER aprovar ou não novos projetos.


Em relação ao pedido dos moradores da Baleia Verde, “vamos fazer uma vistoria técnica e ver o que pode ser viável dentro dos nossos parcos recursos”. Sobre os constantes acidentes na Rio-Santos, ele frisou que não “é particularidade do Litoral Norte. Em todas as rodovias do Estado de São Paulo estudos demonstram que mais de 90% dos acidentes ocorrem por descuido e descaso dos próprios motoristas que não atendem a fiscalização do trânsito, as velocidades regulamentares. É muito mais da máquina humana do que do material, que é a rodovia”.


O vereador Reis lembrou que a última intervenção na Rodovia aconteceu em 2004. “Estamos falando de 14 anos. A rodovia está cheia de buracos, trechos com muitas fissuras e falta de segurança”, disse o vereador.


Arantes comentou que a durabilidade mínima de todo projeto de recapeamento é de 10 anos. Nesse período, a demanda triplicou no Litoral Norte e todo fim de semana tem movimento. Seria necessário projeto de recapeamento, mas depende da aprovação por parte da Coordenadoria do DER em São Paulo, explicou Arantes.


Segundo informou, o Estado tem 25 mil quilômetros de estradas, sendo que o DER é responsável pela manutenção de 14 mil quilômetros. A malha viária de São Sebastião ao Vale do Ribeira, sob a responsabilidade da unidade de Cubatão, corresponde a 850 quilômetros, dos quais 110 de estradas de terra.



Últimas Notícias