Ex-prefeito Lairton Goulart tem contas aprovadas pela Câmara de Bertioga | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Política
Sessão da Câmara de Bertioga na terça-feira, 23
Sessão da Câmara de Bertioga na terça-feira, 23 Foto: Estela Craveiro/JCN

Ex-prefeito Lairton Goulart tem contas aprovadas pela Câmara de Bertioga

Votaram a favor todos os vereadores, exceto Capellini e Ticianelli, que se abstiveram, e Biró, que faltou à sessão


25 de outubro de 2018 às 16:10
Por Estela Craveiro

Na sessão da Câmara Municipal de Bertioga da terça-feira, 23, foram julgadas e aprovadas as contas da administração municipal de Lairton Gomes Goulart nos exercícios de 2004 e 2005. Ele foi prefeito de Bertioga entre 2001 a 2008.

Saiba primeiro! 📲 Participe do nosso grupo de WhatsApp: https://bit.ly/2NlExy3

As contas de sua administração em 2004 e 2005 foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, respectivamente, em 2007 e 2008.

Mas, na época, foram reprovadas pela Câmara Municipal, então presidida pelo vereador Luís Henrique Capellini (PSD).

Entretanto, Lairton recorreu das decisões, que foram consideradas nulas, devido à ausência de convocação para que ele apresentasse sua defesa na análise dos pareceres do TCE pela Câmara.

Agora, em 2018, o Tribunal de Contas do Estado concluiu os processos, e as contas municipais daqueles anos foram novamente enviadas à Câmara para votação.

Após a leitura das defesas escritas enviadas pelo ex-prefeito Lairton, pela vereadora Valéria Bento (MDB), foram votados os pareceres apresentados pela Comissão de Assuntos Jurídicos (Caj) e pela Comissão de Orçamento e Finanças (Cof).

Ambos os pareceres foram favoráveis à aprovação das contas. Assim, ao aprovar os pareceres da Caj e da Cof, os vereadores automaticamente aprovaram as contas do ex-prefeito Lairton Gomes Goulart nos anos de 2004 e 2005.

Os vereadores consideraram que, ao ficar inelegível por oito anos, por conta de outros processos, ele já foi punido. E observaram também que apenar alguém duas vezes pelo mesmo motivo é crime.

A votação foi nominal. Todos os presentes votaram pela aprovação, com excessão de Capellini e de Carlos Ticianelli (PSDB), líder do prefeito Caio Matheus na Câmara, que se abstiveram, e do ausente vereador Biró (PTB).

A reportagem tentou, sem sucesso, contato com Lairton Gomes Goulart por telefone e WhatsApp para falar sobre o assunto.

Últimas Notícias