João Doria pretende privatizar travessias de balsas e o porto de São Sebastião, se eleito | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Política

João Doria pretende privatizar travessias de balsas e o porto de São Sebastião, se eleito

Pré-candidato esteve na cidade de Caraguatatuba no sábado, 7


12 de julho de 2018 às 16:08
Por Reginaldo Pupo
Foto: Reginaldo Pupo

Foto: Reginaldo Pupo

Foto: Reginaldo Pupo

O ex-prefeito de São Paulo e pré-candidato ao governo do estado de São Paulo, João Doria Jr. (PSDB), afirmou, durante sua segunda visita ao litoral norte, no último dia 7, em Caraguatatuba, que privatizará o sistema de travessias litorâneas em todo o estado e também o porto de São Sebastião. Sua primeira visita foi em maio, em São Sebastião.

No caso da travessia, Doria disse acreditar que a privatização pode gerar “maior competição, eficiência e transparência”. Durante discurso, criticou a Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A), órgão do próprio governo do estado, administradora do sistema. “Fiquei sabendo que têm balsas aqui (entre São Sebastião e Ilhabela) que têm mais de 70 anos de uso. Isso é um absurdo. Não tem cabimento o governo ficar cuidando das balsas”.

 O sistema de travessias entre os dois municípios vem sendo alvo de críticas de usuários, devido às condições das embarcações, aos constantes atrasos e às filas quilométricas que se formam nos finais de semana prolongados e temporada de verão, cujo tempo de espera chega a, até, sete horas. Sobre a possível privatização do porto de São Sebastião, disse que terá um olhar voltado ao setor privado. “O porto precisará ter uma modelagem que atraia o setor privado. Nós não vamos colocar investimento público no porto. Somente com a privatização, concessão ou uma parceria público-privada será possível realizar sua ampliação, que irá melhorar sua eficiência em carga e descarga e geração de novos empregos".

Doria também discursou sobre diversas áreas, como educação, saúde, turismo, e segurança pública, e sobre as obras dos contornos da rodovia dos Tamoios. Diante de uma cidade que registra os maiores índices de criminalidade na região, Doria disse que implantará o Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) para reforçar a segurança. Também afirmou que, se eleito, criará a Secretaria do Interior, para atender demandas dos prefeitos.

 

Campanha antecipada

Embora seja proibida pela Justiça Eleitoral, a visita teve clima de campanha eleitoral e direito a palanque. De baixa estatura e, apesar de já estar em cima de um pequeno palco, Doria ainda subiu em uma cadeira para falar ao público. O pré-candidato também fez um resumo sobre sua administração frente à prefeitura paulistana, cargo que ocupou por 14 meses, e disse estar preparado para assumir o Palácio dos Bandeirantes. A exemplo de sua última campanha, quando assumiu a prefeitura de São Paulo, Doria afirmou que não é político. “Sou um gestor”, reforçou.

A agenda de Doria em Caraguatatuba previa também a participação do apresentador José Luiz Datena, que não compareceu ao evento por ter desistido, no último fim de semana, de disputar uma vaga ao Senado. Acompanharam Doria, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações Gilberto Kassab (PSD); o pré-candidato ao Senado Ricardo Tripoli (PV), e os  pré-candidatos à Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM), Eduardo Cury (PSDB), ex-prefeito de São José dos Campos, e Marco Bertaiolli (PSD), ex-prefeito de Mogi das Cruzes. Também compareceram os prefeitos de São Sebastião Felipe Augusto; de Ubatuba, Décio Sato; de Bertioga Caio Matheus, o ex-prefeito de Caraguatatuba Antonio Carlos da Silva e sua filha e primeira-dama de São Sebastião Michelli Veneziani (PSDB), pré-candidata à Assembleia Legislativa pelo litoral norte.


Resposta Dersa

Questionada, a  DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A respondeu  que: "desde 2011, através do Programa de Modernização das Travessias Litorâneas do Estado de São Paulo, foram investidos mais de R$ 309 milhões, que foram utilizados para aquisição de novas embarcações, reforma e modernização das já existentes, construção e reforma de flutuantes e atracadouros, aquisição de novos motores e componentes, entre outras melhorias. Além disso, nos últimos dois anos já foram entregues 18 embarcações completamente reformadas e modernizadas, com investimentos de R$ 43,6 milhões do Governo do Estado.

A cada cinco anos, todas as embarcações da frota passam por reformas que incluem substituição das chapas de aço, pintura completa e renovação dos sistemas elétrico, eletrônico, hidráulico e o sistema propulsor, além de novos equipamentos de salvatagem, como boias, botes e coletes salva-vidas. A remodelação garante também às balsas o Certificado de Segurança da Navegação (CSN) renovado, uma determinação da Autoridade Marítima. 

Para a Travessia São Sebastião/Ilhabela, no ano de 2012, a DERSA adquiriu duas novas embarcações. A FB-29, com capacidade para 40 veículos e 160 passageiros, e a FB-30, com capacidade para 56 veículos e 408 passageiros. O investimento do Governo do Estado na compra das duas embarcações foi de R$ 13,6 milhões. 

Em 2014, as embarcações FB-10, FB-11, FB-18 e FB-20 foram totalmente reformadas, com recursos de R$ 14,5 milhões do Estado.

Em 2016, foi a vez da FB-29 e a FB-Valda II serem totalmente remodeladas. O investimento total foi de R$ 6,4 milhões. 

Em 2017, foram retiradas da operação para reforma a FB-25 e a FB-30 com investimento de R$ 8,3 milhões. Além da reforma das balsas, os embarques e desembarques de pedestres e veículos na Travessia também se tornaram mais ágeis e seguros em 2017, com novas rampas, pontes e passarelas instaladas recentemente, com investimento de R$ 1,4 milhão.

Neste ano, tão logo a Operação Verão foi encerrada, estava prevista a retirada da FB-10, FB-11 e FB-20 para reforma. A FB-10 teve nota de serviço emitida, e o prazo de entrega da embarcação restaurada é de 150 dias. A FB-11 encontra-se em processo de licitação. Já a FB-20 aguarda ordem de serviço para inicio dos serviços. Assim que for emitida, o prazo para conclusão é também de 150 dias. O investimento do Governo do Estado nas três embarcações é de R$ 7,9 milhões".

 

Últimas Notícias