José Bonifácio é oficialmente declarado patrono da Independência | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Política

José Bonifácio é oficialmente declarado patrono da Independência


16 de janeiro de 2018 às 11:11
Por mayumi
Reconhecimento publicado no Diário Oficial da União teve origem em projeto de lei do deputado João Paulo Papa


O estadista José Bonifácio de Andrada e Silva é oficialmente o Patrono da Independência do Brasil. A titulação, publicada no Diário Oficial da União do dia 12 de janeiro, teve origem em um projeto de lei de autoria do deputado federal João Paulo Papa (PSDB-SP).

Na opinião de Papa, este é um reconhecimento a pessoa de José Bonifácio e a tudo o que suas ideias e ideais representam ao país. “Ele é conhecido como um dos principais responsáveis pelo movimento que levou o Brasil à Independência, possuía, informalmente, o título de Patriarca mas, oficialmente, não havia esse reconhecimento oficial por parte do Estado Brasileiro”.

Papa explicou que a ideia de apresentar o projeto iniciou com movimentos como o Pró-Memória de José Bonifácio, liderado por Arlindo Salgueiro, e de outras entidades. Ele disse ter consultado especialistas em história e a legislação que confirmaram não haver a titulação, por isso, apoiaram a homenagem ao santista que viveu entre os anos de 1763 e 1838. Disse Papa: “As ideias de Bonifácio continuam mais atuais que nunca. É, sem dúvida, motivo de muita alegria a transformação desse projeto em lei. Que a história do nosso agora patrono seja cada vez mais reverenciada, principalmente pelos mais jovens”.

José Bonifácio patrono e um dos principais artífices do movimento que culminou na Independência do Brasil. Em 1821, quando a Corte Portuguesa determinou o retorno de Dom Pedro a Portugal, Bonifácio escreveu-lhe uma carta solicitando que ficasse no Brasil. Deve-se a sua influência a adesão de Dom Pedro à causa. Há pesquisadores e historiadores que consideram que foi graças à sua orientação que a Independência se deu sem choques.

Bonifácio também lutou como soldado contra as tropas de Napoleão, foi secretário da Academia de Ciências de Lisboa, vice-presidente da província de São Paulo e ministro do Príncipe Regente.

Foto: Alexssandro Loyola/PSDB

Últimas Notícias