Clima cortês marca debate entre candidatos de Bertioga | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Política

Clima cortês marca debate entre candidatos de Bertioga


23 de setembro de 2016 às 20:51
Por Costa Norte

 

Crédito:  Ty Ghiloni

Bertioga
Mayumi Kitamura

Focados em apresentar seus planos de governo, os candidatos de Bertioga encerraram os debates entre prefeituráveis promovidos pelo Sistema Costa Norte, na noite de quinta-feira, 22. A exemplo do primeiro debate, os convidados mantiveram o mesmo clima de respeito e aproveitaram todo o tempo disponível para esclarecer suas propostas.

Os principais temas abordados, nos seis blocos do programa, foram o orçamento municipal, mercado de trabalho, funcionalismo público, infraestrutura, educação e saúde.

O motivo pelo qual pleiteiam o cargo foi ressaltado pelos candidatos no primeiro bloco. Já os segundo e quarto blocos destinaram-se a perguntas entre os candidatos. Os prefeituráveis responderam questões feitas por  jornalistas e eleitores, nos terceiro e quinto blocos, e apresentaram suas considerações finais no sexto bloco.

Entre as perguntas de leitores e telespectadores do Sistema Costa Norte, os candidatos responderam a de Rainner Vasques, que indagou sobre a falta de emprego para jovens e trabalhadores “altamente capacitados”, e qual a proposta para suprir essa demanda. A ordem de resposta foi definida por sorteio.

Para Kaled Ali El Malat (PSDC), é necessário dar isenção fiscal e trazer grandes empresas para Bertioga. “Temos a prefeitura, o Sesc, e mais nada. Temos pessoas não aproveitadas. É viável buscar uma universidade federal? Por que não? Falta planejamento”.

Já na opinião de Caio Arias Matheus (PSDB), a solução está no turismo,  como um dos principais geradores de emprego. “É necessário trabalhar um plano municipal de turismo, para que quebremos a sazonalidade, para que o emprego não seja só de temporada, seja nos 12 meses do ano”. Ele  ressaltou a necessidade de potencializar as diversas formas de turismo, para aquecer o setor no ano inteiro, e tornar mais permissivo o zoneamento urbano, para que mais empresas invistam na cidade.

Ideval Gorgônio Primo, o Miranda (PPS), também destacou a importância do turismo para a geração de emprego e renda. Além disso, ele ressaltou a lei de Parceria Público-Privada (PPP), para a criação de novas vagas. “Nós já estamos desenvolvendo projetos nessa área, que vão gerar mais de mil empregos diretos e mais de três mil indiretamente”. Além disso, Miranda lembrou que, apesar de ser uma importante fonte de renda, o turismo deve ser acompanhado por investimentos em saúde e educação.

Outra questão, enviada via Whatsapp por Marcelo Ferreira, abordou o salário dos funcionários públicos que, segundo ele, é um dos mais baixos da região.  Ele questionou os candidatos sobre o que eles pretendem fazer sobre os atuais valores.

Kaled, que é servidor de carreira, destacou como saída a diminuição dos cargos em comissão. Para ele, é necessário “enxugar a máquina” e fazer um plano de carreira para cada área. Já na opinião de Caio Matheus, é preciso que o gestor tenha conhecimento público e analise os impactos orçamentários. Ele também ressaltou a necessidade de revisão do plano de carreira em todo o funcionalismo público. O candidato do governo, Miranda, disse que, em oito anos, sequer foi cogitada uma greve, e que sempre, na mesa de negociação, atendeu-se a maior parte das reivindicações. Como os demais, ele afirmou que, caso eleito, fará revisão geral no plano de carreira do funcionalismo público.

Se você perdeu o debate e quer conferir na íntegra, pode acessar pelo canal da TV Costa Norte – 48 UHF no YouTube (www.youtube.com/ tvcostanorte48).

Últimas Notícias