Logo do Jornal Costa Norte
|
Passeio

Tainha, a tradicional vedete do inverno, em Bertioga

Tradição, cultura, voluntariado e turismo gastronômico contemplam o peixe mais cobiçado da estação


11 de junho de 2018 às 11:31
Por Eleni Nogueira
Foto: Aline Pazin/JCN

Foto: Aline Pazin/JCN

Há 41 anos, o sabor peculiar de um dos peixes da família dos mugilídeos, popularmente denominado de tainha, comanda o movimento da praia da Enseada, no mês de julho, com a Festa da Tainha, promovida pelo Lions Clube de Bertioga. O tradicional evento beneficente consolidou-se como um dos mais disputados festivais gastronômicos da região e atrai anualmente um grande público para a cidade. São quatro finais de semana de tenda lotada e mais de oito toneladas do pescado consumidas. A receita é simples: peixe espalmado grelhado na brasa, acompanhado de arroz, farofa, vinagre e pão. Mas há algo mais. Um ingrediente especial justifica o sucesso desta iniciativa, que perdura há mais de três décadas. Fomos conferir este segredo.

Foto: Marcos Pertinhes

Foto: Marcos Pertinhes

Na praia da Enseada, ao lado do Forte São João, pouco antes do meio dia, os turistas já disputam espaço na tenda da Praça de Eventos, com capacidade para mil pessoas, no mês de julho reservada para a Festa da Tainha. O cheirinho exala longe e aflora os sentidos. Impossível resistir.

Ao entrar na ampla área da festa, logo se percebe algo diferente: os muitos sorrisos e a prontidão em atender bem. A equipe do Lions Clube torna o clima agradável e convidativo, o que faz desejar ficar mais tempo e, além de saborear o prato principal, conhecer um pouco mais sobre o trabalho deste grupo. O clube tem 27 sócios, ou leões, que começam a organizar o evento três meses antes e, durante o período da festa, dividem-se voluntariamente em dez setores, para comandar uma equipe de 60 funcionários temporários, de forma muito organizada e coordenada. No total, são 15 dias de trabalho, todas as sextas, sábados e domingos do mês, com almoço e jantar, mas ninguém reclama, ou se mostra cansado.

Foto: Marcos Pertinhes

A Festa da Tainha movimenta a economia local por meio da contratação de mão-de-obra temporária e do consumo de produtos do comércio local. Apenas as tainhas são trazidas do sul do país, porque precisam manter um padrão de tamanho, 1,5kg.

A  festa segue durante todo o mês de julho. Às sextas-feiras, jantar a partir das 20 horas; aos sábados almoço e jantar, a partir das 12 horas, e, aos domingos, somente almoço, a partir das 12 horas. Valor do convite: R$ 89,00. Ele dá direito a uma tainha assada na brasa, com acompanhamento de arroz, farofa, vinagrete e pão, no sistema self-service. Uma tainha serve bem até três pessoas.

 A Praça de Eventos fica na avenida Thomé de Souza, ao lado do Parque dos Tupiniquins e Forte São João – Praia da Enseada (Centro).

 

Nos arredores

Quem visita a tenda da Festa da Tainha tem ainda um leque de opções de passeio no entorno, como a orla da praia da Enseada, com seu jardim artístico, projetado pelo arquiteto Ruy Ohtake. Logo ao lado, no Parque dos Tupiniquins, é possível apreciar o artesanato local nas 20 tendas dispostas à sombra das árvores. As simpáticas artesãs confeccionam ali mesmo diversos produtos, como bolsas, roupas, pintura, utilitários, peças diversas, bordados e aromatizantes. A exposição permanente funciona aos sábados, das 10h às 22 horas, e aos domingos, das 10h às 17 horas.

Ainda no parque, há o Forte São João, a mais antiga fortaleza do país, construída em 1531, e principal cartão-postal de Bertioga. Parada obrigatória para quem quer conhecer aspectos históricos do Brasil, mantém exposições itinerantes e um acervo de armaduras e armamentos bélicos. O Forte fica aberto diariamente das 9h às 17 horas, com entrada gratuita. E a Casa da Cultura, com suas exposições e programação de música e teatro, em parceria com o Sesc Bertioga. 

 

 

Últimas Notícias