Pesquisa em favelas mostra que mães não conseguirão comprar alimentos | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte

Sistema Costa Norte de Comunicação

Logo do Jornal Costa Norte

Pesquisa em favelas mostra que mães não conseguirão comprar alimentos

Camila Boehm/Agência Brasil
03 de abril de 2020 às 16:46

Nove em cada dez mães moradoras de favelas terá dificuldade para comprar comida após apenas um mês sem renda, revelou a pesquisa “Coronavírus - Mães da Favela”, realizada por Data Favela e pelo Instituto Locomotiva. O levantamento foi feito em 260 favelas, em todos os estados do país. As favelas brasileiras abrigam 5,2 milhões de mães, com média de 2,7 filhos cada uma.

Sete em cada dez mães não conseguirão manter o padrão de vida por nenhum período, caso fiquem sem renda. O restante delas tem uma reserva para se manter até no máximo dois meses. A parcela de 85% dessas mulheres disse que o pagamento de suas contas será prejudicado por ter que ficar em casa sem renda e 58% afirmou que o cuidado com a sua família será prejudicado pelo mesmo motivo.

“O impacto na economia e o isolamento social cortam a renda das mulheres autônomas, como diaristas e vendedoras ambulantes, por exemplo, que dependem da circulação para ganhar dinheiro. Estamos falando de um drama que se divide entre proteger a saúde e ter o que comer em casa”, disse Renato Meirelles, presidente do Instituto Locomotiva e fundador do Data Favela.

Nova rotina

A pandemia causada pelo novo coronavírus mudou completamente a rotina dessas mães, moradoras das favelas brasileiras, conforme aponta a pesquisa. O levantamento mostrou que, para nove em cada dez mães, a pandemia já mudou algo em suas rotinas. Para 99% delas, há preocupação em relação à doença.

“Em um país capitalista, viver custa. A única forma de garantir as necessidades básicas é através de emprego e renda. Se neste momento não existe emprego para elas, então temos que garantir renda. Seja o estado ou a sociedade - que se beneficiou da mão de obra e da riqueza que a favela produziu até semana passada. Falo de R$ 199 bilhões por ano”, disse Celso Athayde, fundador da Central Única de Favelas (CUFA) e também do Data Favela.

Athayde ressaltou que essas mães são as mães mais frágeis da sociedade. “Sou de favela, minha mãe cuidava dos filhos, dos meus avós e tinha que vender cocada para segurar a barra. Ela tinha medo de perder seus clientes porque sabia que isso poderia lhe custar a vida. Se ela estivesse viva hoje, ela iria descobrir que não tem mais os compradores da sua cocada e o fim da vida poderia ter chegado de fato. As demandas são essas: trabalhar e trabalhar para sobreviver com alguma dignidade”. 

Aumento de gastos

Para as mães, o fato de os filhos deixarem de frequentar a escola devido ao novo coronavírus traz incertezas e também se refletem nos gastos da casa. Três em cada quatro mães, cujos filhos não estão indo para a escola no contexto da doença, disseram que os gastos em casa aumentaram. Para sete a cada 10 mães, o fato de os filhos estarem em casa por causa das ações de combate ao novo coronavírus dificulta que a família trabalhe para ter renda.

O total de 84% das mães nas favelas já estão sendo impactadas com a diminuição da renda devido às ações contra a doença. Segundo a pesquisa, 37% das mães que vivem em favelas são autônomas e 15% têm carteira assinada. Para 84% das mães da periferia, o movimento já está reduzido nas vendas de seus negócios ou na empresa onde trabalham.

As mães que estão cortando gastos para passar por este momento somam 87% do total. Além disso, 85% afirmaram que o pagamento das contas ficará comprometido pela falta de renda.

Athayde ressaltou ações solidariedade que tem visto neste período, apesar da não garantia de direitos para a população da favela ao longo da história. “Confesso que nunca acreditei que a sociedade um dia olhasse tanto para as favelas como estou vendo. Não importa as motivações. Seja por medo das consequências naturais de um caos ou por um sentimento humanitário, que é fundamental”, disse.

“Mas essa preocupação se justifica pela negligência e o abandono dos governos ao longo dos anos. A sociedade sempre fechou os olhos. O coronavírus virou o responsável pelo problema atual, mas poderíamos passar por esse trauma com menos sofrimento se houvesse saneamento básico para todos, por exemplo”, acrescentou. 

Mães da Favela

Cinco mil mulheres de favelas serão contempladas com R$ 120, durante dois meses, em 11 estados e no Distrito Federal pela Campanha “Mães da Favela”, lançada hoje pela Central Única das Favelas (CUFA) em parceria com o Data Favela e o Instituto Locomotiva, que vai ajudar mães solo atingidas pelos reflexos da disseminação do novo coronavírus.

“Temos milhões de mulheres que estão desamparadas por todo o Brasil, sem condições de colocar dinheiro em casa por conta do isolamento. Faremos o máximo possível para atenuar as dificuldades tendo em vista que 50% dos lares são chefiados por mães”, disse Celso Athayde.

A CUFA entregou mais 100 toneladas de alimentos pelo país e, durante essa entrega, suas lideranças e voluntários ouviram que muitas mulheres precisavam de auxílio para comprar não apenas alimentos, mas remédios e gás. O objetivo da campanha é ajudar financeiramente mulheres a tomarem a decisão de quais produtos são de aquisição essencial.

Para Renato Meirelles, a campanha é uma maneira de ajudar as mulheres que mantêm lares, além de fortalecer os pequenos comércios nos bairros. “As favelas têm mais de 5,2 milhões de mães. São as chefes de família que controlam melhor o orçamento, cuidam das crianças e ainda prezam pela saúde dos idosos que moram em suas casas”, afirmou.

O repasse do dinheiro deve acontecer em 15 de abril e 15 de maio. Doações estão sendo recebidas pelo site oficial da campanha. “Nós recebemos e fazemos a distribuição para as mães que estão com dificuldades”, concluiu Athayde.

Comentarios

Previsão do tempo


MÁX

MIN

Estradas

Segurança

Colunas e Blogs

Geral

Política

Esporte

Variedades

Horóscopo Cigano

Horóscopo Cigano de 4 a 10 de junho

  • Coroa - 4 a 10 de junho

    COROA -  (20 DE ABRIL A 20 DE MAIO) Semana de muita correria, reuniões trabalhistas , acertos financeiros enfim chegou  a hora de correr atrás de seus objetivos com mais seriedade e fé. Bom momento para cuidar um pouco mais de você, da sua saúde física e espiritual.  Algumas questões familiares ainda precisam ser melhores resolvidas, mas tudo tende a ficar melhor depois de uma conversa franca sobre o assunto. No amor é hora de esclarecer as dúvidas e colocar fim em encrencas desnecessárias.

  • Candeias - 4 a 10 de junho

    CANDEIAS - (21 DE MAIO A 20 DE JUNHO) Uma nova fase de luz e raciocínio lógico, você se desprende de situações desfavoráveis e segue mais confiante em questões profissionais. Esta será uma boa semana para negócios , você conseguirá resolver questões de maneira mais positiva. Pequenas crises amorosas podem surgir, mas com o passar dos dias tudo se resolve de maneira mais positiva. Você se afastou um pouco de sua fé, é hora de encontra-la novamente dentro de você.

  • Roda - 4 a 10 de junho

    RODA - (21 DE JUNHO A 21 DE JULHO) Os dias que se seguem serão de luz e desapego, momento onde literalmente você chuta o balde diante das questões, se desprende das negatividades e encontra a paz ideal para os seus caminhos. Chegou a hora de evoluir, de buscar novas respostas profissionais, de manter o foco dos seus objetivos e esquecer de questões banais que só atrapalham o seu crescimento. No amor tudo segue tranquilo, você consegue resolver tudo de maneira positiva.

  • Sino - 4 a 10 de junho

    SINO - (23 DE AGOSTO A 22 DE SETEMBRO) Em busca de dias melhores você segue na esperança de resolver certos assuntos, tenta entender a pessoa amada mas enfrenta algumas dificuldades em aceitar certas situações. Com o passar dos dias tudo tende a acontecer de maneira mais positiva, apesar da semana trazer certos desafios também te trará muita fé e confiança para os seus dias, onde você vai conseguir resolver assuntos profissionais com mais facilidade além de resolver importantes assuntos particulares.

  • Moedas - 4 a 10 de junho

    MOEDAS - (23 DE SETEMBRO A 22 DE OUTUBRO) Momento de raciocínio lógico, uma fase de paz e tranquilidade onde você consegue resolver certos assuntos particulares. Chegou a hora de resolver as questões que te preocupa, ir ao encontro de soluções que farão mais sentido para a sua vida. No amor o segredo é não fantasiar tanto , não se entregar ao desespero e ao medo de perder pois muitas vezes você esquece de viver os bons momentos da relação e se entrega às desconfianças.

  • Adaga - 4 a 10 de junho

    ADAGA -  (23 DE OUTUBRO A 21 DE NOVEMBRO) Uma nova luz em questões amorosas, fase de positividade e fé onde você encontra respostas mais favoráveis em seus caminhos. Em questões profissionais os dias que se seguem serão melhores, mais equilibrados em todos os sentidos, você encontra respostas que tranquilizarão o seu coração. As questões familiares que te rondam terão melhores soluções dentro em breve onde você vai conseguir tranquilizar o seu coração.

  • Ferradura - 4 a 10 de junho

    FERRADURA - (22 DE DEZEMBRO A 20 DE JANEIRO) Fase de luz e alegrias, momento onde você consegue se libertar de questões que antes te preocupavam e muito, agora chegou a hora de realizar os seus objetivos com mais seriedade, dar a volta por cima e colocar ordem em questões pessoais. No amor os dias que se seguem te trarão melhores respostas e você se dedicará mais à pessoa amada. Momento de luz, de cuidados espirituais onde a fé renasce dentro de você.

  • Taça - 4 a 10 de junho

    TAÇA -  (21 DE JANEIRO A 29 DE FEVEREIRO)  Dias de alegrias e paz, momento de reorganização pessoal, novas respostas trazem o equilíbrio ideal para os seus caminhos. Você busca uma nova luz profissional, tenta manter o equilíbrio em todos os sentidos, vai ao encontro de dias melhores e volta a apostar em seu potencial. No amor uma surpresa te trará mais alegrias nesta semana, algo que você já tinha dado por perdido em sua vida ganha uma nova resposta.

  • Capela - 4 a 10 de junho

    CAPELA - (20 DE FEVEREIRO A 20 DE MARÇO) Momento de luz, fase de paz e equilíbrio onde você se desprende de certos medos e vai em busca de novidades que farão mais sentido em seus caminhos. No amor uma nova resposta traz a paz ideal para o seu coração, depois de uma fase de muitas lutas chegou a hora de se entregar mais, de deixar tudo acontecer , e a semana te favorece neste sentido onde você ganha a certeza de que tudo acontecerá de maneira positiva.

  • Punhal - 4 a 10 de junho

    PUNHAL - (21 DE MARÇO A 20 DE ABRIL) Você consegue dar a volta por cima diante de uma importante questão, livra-se das preocupações que antes te tiravam o sono, a semana promete ser proveitosa em todos os sentidos. Chegou a hora de evoluir seus projetos, seguir mais confiante diante das questões , respostas financeiras chegarão esta semana e te ajudará a seguir mais confiante. No amor deixe o tempo agir, ele trará a melhor resposta para o seu relacionamento.

  • Estrela - 4 a 10 de junho

    ESTRELA - 22 DE JULHO A 22 DE AGOSTO) Uma fase de luz e raciocínio lógico, chegou o momento de buscar a paz interior, resolver todas as questões de maneira positiva. No amor não se deixe levar pelo ciúme, muitas vezes as questões que te rondam podem ser melhores resolvidas mas é preciso acordar para a realidade, não fantasiar tanto as situações. Chegou a hora de buscar a paz interior, deixar o tempo resolver tudo e seguir mais confiante em seus melhores planos.

  • Machado - 4 a 10 de junho

    MACHADO - (22 DE NOVEMBRO A 21 DE DEZEMBRO) Fase de luz e positividade, momento onde você se dedica mais às questões pessoais, se desprende de certos medos que antes atrapalhavam os seus caminhos, segue em frente mais confiante e com mais determinação. No amor o jogo vira, antes você corria atrás agora a pessoa amada é quem sentirá e muito a sua falta, isso te fará bem e você vai alcançar o equilíbrio que tanto deseja em todos os sentidos.Bom momento para dedicar-se mais às questões profissionais.