S.O.S 930: Petição reúne assinaturas contra linha de transporte | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Geral
Autor: Carlos Roberto
Foto: Carlos Roberto/S.O.S 930

S.O.S 930: Petição reúne assinaturas contra linha de transporte

Usuário criou abaixo-assinado para revelar absurdos ocorridos nas viagens entre Bertioga e Guarujá


23 de abril de 2019 às 14:53
Por Marina Aguiar

As longas e perigosas viagens entre Guarujá e Bertioga na linha de transporte intermunicipal 930, oferecido pela Empresa Metropolitana de Transporte Urbanos de São Paulo (EMTU), motivaram o trabalhador e usuário da linha, Carlos Roberto de Souza Santos, 54, a criar um abaixo-assinado on-line. Na petição, Carlos revela diversos problemas e pede melhorias.

Participe dos nossos grupos ℹ http://bit.ly/CNGUARUJA2 🕵‍♂Informe-se, denuncie!

Carlos mora em Guarujá e trabalha em Bertioga e utiliza o ônibus como meio de transporte todos os dias. O abaixo-assinado, criado no fim de 2018, leva o nome S.O.S 930 devido ao desespero dos que utilizam. Vídeos feitos durante o percurso da linha mostram o ônibus com superlotação e nenhuma segurança para os usuários.

O funcionário já fez diversas reclamações pelo telefone e site da EMTU, mas não obteve respostas convincentes. Entre as reivindicações está a falta do cinto de segurança. "Os veículos são inadequados para percorrer duas rodovias sem o uso de cinto de segurança. As rodovias em questão são: Manoel Hipólito do Rêgo e Cônego Domênico Rangôni, as populares Rio/Santos e Piaçaguera/Guarujá respectivamente".

A superlotação também é citada no documento. "São 31 assentos no total, mas há relatos de 95 passageiros dentro destes veículos. Todos sem este fundamental item de segurança, o cinto. Portanto, fugindo da razoabilidade, temos excessos aos extremos.Estas conhecidas situações são rotineiras, e se acentuam em épocas que turistas aumentam estes números.Temos características diferentes em nossa região, e os percursos da linha deveriam se adaptar a estas características. A viagem da linha 930 tem duração de 2h30 normalmente, salvo engano. Mas em dias de feriados prolongados e período de férias, estas viagens podem durar 6 horas", diz Carlos.


O estudante de jornalismo da Esamc, em Santos, Lucas Cronrraça, de 19 anos, também critica: "Hoje em dia tive que me transferir para o período noturno, então acabo pegando o 930 DV1, que não entra em Vicente de Carvalho, vai direto para o Ferry Boat. Não dá nem para crer que, mesmo com um percurso menor do que o que eu fazia, o ônibus seja tão super lotado. A ida é absurda, mas nada supera a volta. Não da nem pra acreditar que entrem tantas pessoas, mas sim, entra", explicou o morador de Bertioga que utiliza a linha todos os dias.

Autor: Lucas Cronrraça

Autor: Lucas Cronrraça


A situação do estudante é citada no abaixo-assinado de Carlos: "O desrespeito com trabalhadores e, principalmente, com jovens universitários que saem de suas cidades em busca do saber, chega as vias de ser criminoso". 

A engenheira florestal Maria Carvalho Tereza Lanza utilizou as redes sociais para desabafar sobre os obstáculos enfrentados enquanto tentava voltar de Guarujá para Bertioga, no dia 11 de abril: "Busão (sic) das 19h quebrado, busão (sic) das 20h com pneu furado e nenhum substituto. E aê (sic) EMTU, o próximo busão (sic) vai estar como? Se passar, minimamente, vai estar lotadão com a galera que deve ter acumulado pelo caminho e no Vicente de Carvalho", criticou.

O abaixo-assinado possui, até o fechamento desta matéria, 1.355 assinaturas. O objetivo é chegar a 1.500, mas continuará aberto até que obtenha respostas consistentes, conforme explica Carlos. Para acessar a petição clique aqui.

RESPOSTA

Questionada, a EMTU informou que é gerenciadora das linhas intermunicipais nas regiões metropolitanas e que trabalha para a melhoria constante dos serviços prestados pelas concessionárias e permissionárias aos passageiros. Em relação à linha 930, que liga Bertioga ao Guarujá, afirmou que estão em fase adiantada os estudos para melhorar a operação desse serviço.

A EMTU informou que, entre as mudanças que devem ocorrer nas próximas semanas, estão o aumento do número de partidas e a redução do tempo de viagem. "Fiscalizações da operação da linha 930 são realizadas regularmente. No período de janeiro a março deste ano foram feitos 46 acompanhamentos operacionais, constatando o cumprimento das 53 partidas programadas. Atrasos foram verificados no período de férias e aos finais de semana. Quanto à lotação dos ônibus, de 103 viagens, 48 foram realizadas somente com passageiros sentados e 55 com passageiros em pé, mas sem superlotação, respeitando a capacidade nominal dos coletivos". 

Sobre a utilização de cinto de segurança nos ônibus metropolitanos, a empresa afirmou que, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), somente ônibus com característica rodoviária e vans com lotação de até 20 passageiros devem estar equipados com esse dispositivo para os passageiros. "Não é o caso, portanto, dos ônibus urbanos que operam a linha 930". 

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral