Caraguatatuba tem três mortes por dengue e 400 casos confirmados | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Geral
Foto: Luis Gava

Caraguatatuba tem três mortes por dengue e 400 casos confirmados

Avanço da doença preocupa os outros municípios da região, a exemplo de São Sebastião, onde foram registradas duas mortes e 110 casos positivos


18 de abril de 2019 às 14:17
Por Reginaldo Pupo

A cidade de Caraguatatuba registrou nos primeiros meses de 2019 ao menos 400 casos confirmados de dengue, com três mortes ocasionadas pela doença. A epidemia vem se alastrado pelos bairros mais carentes, onde a maior parte dos casos é registrada.


Participe dos nossos grupos ℹ https://bit.ly/2V5uzJq 🕵♂Informe-se, denuncie!


O avanço da doença também preocupa os outros municípios do litoral norte. Em São Sebastião, foram registradas duas mortes e 110 casos positivos de dengue. Em 2018 foram apenas 35 ocorrências. Em Ubatuba são 114 confirmações contra 14 em todo ano passado. Em Ilhabela foram 51 pacientes diagnosticados com dengue, contra 44 no ano passado.


Segundo a prefeitura de Caraguatatuba, somente na semana passada, foram notificados 100 novos casos. Para tentar conter o avanço da doença, dezenas de profissionais da área da saúde estão visitando casas onde há possíveis criadouros do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti.


O bairro Barranco Alto é o que mais registrou casos em Caraguatatuba. Assim como ele, outros bairros da região sofrem com a falta de saneamento básico, obrigando que os dejetos sejam despejados em cursos d´água a céu aberto.  São nesses córregos que muitos moradores jogam lixo, como garrafas pet, potes de margarina, pneus velhos, que podem acumular água e facilitar a procriação do mosquito.


As redes de saúde de Caraguatatuba estão considerando como positivos os casos de pacientes que apresentem, ao menos, três sintomas da dengue, que geralmente são febre alta, dores pelo corpo, dor de cabeça, falta de apetite e dores nas articulações.


A prefeitura vem multando proprietários de terrenos baldios ou casas de temporada que apresentem qualquer forma de facilitação à procriação do mosquito. Até esta semana foram aplicadas 45 multas, cujo valor é de R$ 3,6 mil cada.

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral