Ação contra o sarampo atende mais de mil pessoas no feriado em Santos | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Geral
Foto: Reprodução/Internet

Ação contra o sarampo atende mais de mil pessoas no feriado em Santos

Moradores da região bloqueada que foram vacinados podem procurar as policlínicas do Gonzaga nesta quinta, 7, e sexta, 8, ou a partir de segunda, 11, sempre das 9h às 16h


07 de março de 2019 às 11:17
Por Da Redação

A rotina dos moradores  bairro do Gonzaga, em Santos, foi alterada com o bloqueio contra o sarampo realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A medida foi adotada após a confirmação de caso da doença em um morador da área, que viajou de navio de cruzeiro no início de fevereiro. A ação segue os protocolos preventivos de saúde pública e atendeu mais de 1.200 pessoas em quatro dias durante o Carnaval. 

No domingo, 3, e segunda-feira, 4, enfermeiros e técnicos percorreram 440 imóveis para a vacinação na quadra onde reside o paciente, que abrange trechos da avenida Marechal Deodoro (do nº 60 ao 68); praça Fernandes Pacheco (nº 21 ao 24); ruas Bahia (nº 160 a 194), Euclides da Cunha (nº 28 e 30) e Tolentino Filgueiras (nº 153 ao 173). Nestes locais moram cerca de 1.600 pessoas.

Aos moradores e comerciantes dos imóveis fechados foram deixados avisos para que procurassem a policlínica do Gonzaga (rua Assis Corrêa, 17). Aqueles que ainda estavam viajando podem procurar a unidade de saúde nesta quinta, 7, e sexta, 8, ou a partir de segunda, 11, sempre das 9h às 16h. 

Nos quatro dias do bloqueio nos imóveis, foram atendidas 1.257 pessoas, com a aplicação de 908 doses da vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola), além de três recusas e 346 pessoas dispensadas por critérios técnicos, como terem menos de seis meses de vida ou mais de 60 anos, estarem gestantes ou com doenças que causam imunodepressão - neste último caso é preciso avaliação do médico que acompanha o paciente.


Quem deve se vacinar 

A  vacina está disponível para as pessoas com o esquema incompleto nas policlínicas da rede municipal, com exceção das unidades da ilha Diana e do porto, totalizando 29 unidades. O atendimento é feito das 9h às 16h e é indicado apresentar a carteira de vacinação.

De acordo com o calendário do Ministério da Saúde, a vacina contra o sarampo deve ser tomada aos 12 meses (primeira dose) e aos 15 meses (segunda dose). Quem não foi vacinado quando criança, precisa tomar duas doses da vacina, se tiver até 29 anos de idade, e uma dose para aqueles entre 30 e 59 anos. Todas as salas de vacina possuem estoque de doses e o município recebeu repasse de 8.500 doses do governo estadual, as quais serão redistribuídas às unidades.

“Nós temos mais de 95% das crianças da cidade já imunizadas contra o sarampo. Temos as vacinas em todas as policlínicas e podemos orientar as pessoas que tiverem dúvidas e, se necessário, fazer a dispensação da dose”, explica o secretário municipal de Saúde Fábio Ferraz. 

O titular da pasta já contatou o Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE), do governo estadual, solicitando repasse de doses para desenvolver campanha de intensificação preventiva na cidade. A expectativa é que até o final da semana o órgão estadual e o Ministério da Saúde deem uma devolutiva para que a ação possa ser programada.

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral