Ecoturismo: mais de uma dezena de trilhas do Perb já podem ser visitadas | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Geral
Foto: Diego Bachiéga/PMB

Ecoturismo: mais de uma dezena de trilhas do Perb já podem ser visitadas

Além do passeio, os visitantes podem realizar atividades como rapel, rafting, trekking, tirolesa, observação de aves e expedições fotográficas


27 de fevereiro de 2019 às 08:19
Por Da Redação
Foto: Diego Bachiéga/PMB

Foto: Diego Bachiéga/PMB

Foto: Diego Bachiéga/PMB

Foto: Diego Bachiéga/PMB

Foto: Diego Bachiéga/PMB

Foto: Diego Bachiéga/PMB

Um dos principais potenciais de Bertioga, o ecoturismo deve ganhar novo impulso. As agências e monitores de turismo cadastrados já podem oferecer 11 trilhas do Parque Estadual da Restinga de Bertioga (Perb) para passeio e atividades como rapel, rafting, trekking, tirolesa, observação de aves, expedições fotográficas e outras que serão gradativamente implantadas. Anteriormente, às agências e monitores só era possível ofertar duas trilhas abertas em 2015 na área administrada pela Fundação Florestal por se tratar de um dos últimos remanescentes de restinga em alto estágio de conservação de todo o estado. 


O aumento no número de trilhas ocorreu após chamamento público pela Fundação Florestal, órgão do governo do estado, para que entidades interessadas em monitoria ambiental em trilhas do Perb enviassem suas propostas. As associações Bertioguense de Ecoturismo (Abeco) e de Monitores Locais (Amolb) cumpriram os requisitos exigidos e já assinaram o Termo de Autorização de Uso (TAU). 


A presidente da Amolb, Luciana Nehme, comentou em sua página nas redes sociais a escolha da entidade como uma das duas escolhidas pelo estado. "Sempre foi e sempre será nossa casa. Nascemos aqui e, com toda certeza, continuaremos cuidando de nossas reservas com todo carinho".


Para a presidente da Abeco, Letícia Trindade, a escolha de duas entidades de Bertioga reforça a importância para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do turismo. Disse ela: "[Isso] gerará novas oportunidades de negócio no âmbito turístico local, comunitário e proporcionará a captação de recursos públicos e privados para conservação, pesquisa, educação ambiental e turística nas áreas em que  Abeco irá desenvolver as atividades".


Ainda, Letícia ressalta que entrar na Mata Atlântica pode causar riscos ao aventureiro, por isso a importância de se contratar um monitor local, que ofereça segurança e responsabilidade com a área de preservação. 


Ambas entidades poderão explorar as trilhas e, em contrapartida, deverão realizar, entre outras obrigações, o controle de acesso, limpeza e manutenção, dispor de monitores capacitados e garantir a segurança dos visitantes. Além disso, elas devem oferecer a gratuidade dos serviços de monitoria ambiental a alunos e professores de escolas públicas e promover serviços voluntários de melhoria no parque.


A prefeitura informou que as visitas monitoradas poderão ser realizadas nas seguintes trilhas: Guaratuba, Torre 47, Itatinga, Vale Verde, Casa de Pedra do Rio Itapanhaú, Véu da Noiva, Família Pinto, Garganta do Gigante, Itaguaré, Ribeirão dos Monos e Morro do Itaguá (Aeromoças). Em 2015 foram liberadas para visitação monitorada as trilhas D'Água e Guaratuba.


A abertura oficial das trilhas é resultado de uma parceria entre a prefeitura de Bertioga, por meio da Secretaria de Turismo, Esporte e Cultura, e a Fundação Florestal. O diretor executivo da Fundação Florestal, Rodrigo Levkovicz, destacou que a união garante o uso público das trilhas, traz segurança aos visitantes, gera receita para a comunidade do entorno, reduz o gasto público, resultando em mais eficiência à gestão do Parque.


Para o secretário municipal de Turismo, Esporte e Cultura, Ney Carlos da Rocha, a operação das trilhas do PERB representa um passo importante para o desenvolvimento do ecoturismo em Bertioga. Disse ele: “A abertura do parque marca a conclusão de dois anos de trabalho árduo dos técnicos da prefeitura e traz a perspectiva de uma nova expansão do Turismo no município. Tenho certeza que Bertioga se transformará no principal polo de ecoturismo do estado. A expectativa é que milhares de pessoas visitem as trilhas do PERB ao longo deste primeiro ano de operação”.


Segundo o diretor de Turismo do município, Filipe Sofiati, abrir o parque à visitação significa geração de emprego e renda, utilizando todo o potencial ecológico e natural em benefício dos moradores de Bertioga e dos turistas.


A aprovação do Plano de Manejo do Perb foi imprescindível para a liberação das novas trilhas, isso porque, devido a ele, este passo importante, o número de trilhas autorizadas saltou de duas para 23 no total. A secretaria está realizando trabalhos em busca da abertura das demais trilhas envolvidas no documento. 


A trilha D'Água, que já havia sido aberta em 2015, continua apta à visitação monitorada. 


Perb

O Parque Estadual da Restinga de Bertioga (Perb) possui mais de 9 mil hectares, com matas intocadas, cachoeiras e rios, além de várias espécies de aves, répteis e mamíferos, algumas delas só encontradas em Bertioga e região. É um dos poucos parques estaduais que reúne áreas montanhosas, mangue, restinga e praia, oferecendo uma experiência única aos visitantes.


Além da paisagem deslumbrante, o Perb reserva diversas atrações ecoturísticas e esportes aquáticos, como caiaque, canoagem ou stand-up paddle.


Para participar das atividades, os visitantes devem agendar previamente os passeios com as associações. Das 11 trilhas em operação, uma é autoguiada, a do Itaguaré, e pode ser feita com ou sem a contratação de monitores. Para as demais é obrigatório o acompanhamento de profissionais credenciados.


A Associação Bertioguense de Ecoturismo (Abeco) pode ser contatada pelo telefone (13) 3317-1835 e a Associação de Monitores Locais (Amolb) pelo (13) 3317-5970. 

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral