Lolo fará tratamento com células-tronco no Paraguai | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Geral
Foto: Arquivo pessoal

Lolo fará tratamento com células-tronco no Paraguai

Lorena, de quatro anos, realizará aplicações para tratar a mielomeningocele, uma malformação da coluna vertebral


07 de fevereiro de 2019 às 16:03
Por Marina Aguiar

Após anos de campanha, a pequena Lorena Victoria Camilo Miranda "Lolo", de quatro anos, finalmente começará o tratamento para mielomeningocele, uma malformação congênita da coluna vertebral. No dia 25 de março, ela fará a primeira aplicação de células-tronco na medula, no Paraguai.

A família decidiu mudar o país do tratamento devido às dificuldades financeiras; inicialmente, o tratamento seria realizado na Tailândia, como explica a mãe Maria Carolina Camilo: "Resolvemos ir para o Paraguai porque não conseguimos arrecadar o dinheiro necessário para a Tailândia. O procedimento no Paraguai é outro, são três aplicações e vamos lá apenas para o tratamento, uma vez por mês. Na Tailândia, seriam seis aplicações e teríamos que ficar lá por um tempo, ficaria muito mais caro".

O tratamento será realizado na Ciudad Del Este, no Paraguai, na PanAm Stem Cell, uma empresa de medicina regenerativa focada em terapias com células-tronco. Com o tratamento, a família espera que a menina tenha melhoras na parte motora e na bexiga e intestino. "A Lorena é uma criança que, segundo os médicos, precisará fazer sondagem para o resto da vida", disse a mãe.

Na PanAm, segundo Carolina, o tratamento tem o mesmo nível e é muito mais perto e acessível. Carolina teve conhecimento da clínica por meio de outras mães que passam pela mesma situação. "Conheci duas mães que fizeram o tratamento lá. Uma delas tem um filho adolescente com paralisia cerebral, que fez as três aplicações e já começou a dar os primeiros passinhos. Nós sabemos que cada criança tem um resultado, mas estamos confiantes", disse animada.

Caso Lolo

A menina Lorena Victoria Camilo Miranda nasceu com mielomeningocele, uma malformação congênita da coluna vertebral. A doença impede os movimentos das pernas e também dificulta o funcionamento da bexiga e do intestino. Ela já passou por seis cirurgias e a família busca apoio para realizar o tratamento.

Até o momento, foram arrecadados R$ 112 mil dos R$ 150 almejados. Quem puder ajudar pode realizar depósito na Caixa Econômica  Federal. Agência: 2728. Operação: 013. Conta: 22251-3. CPF: 499.259.778-51. Em nome de Lorena Victoria Camilo Miranda. Mais informações pelo telefone (13) 98217 6456.

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral