Bertioga registrou apenas um caso de picada de escorpião desde dezembro | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Geral
Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

Bertioga registrou apenas um caso de picada de escorpião desde dezembro

Município não dispõe de soros antiescorpiônico e antiaracnídico


24 de janeiro de 2019 às 15:51
Por Da Redação

Alguns moradores de Bertioga têm postado fotos de escorpiões, que teriam sido encontrados em seus quintais ou mesmo dentro de suas casas, desde dezembro, e despertou o alerta para as picadas - que podem até levar à morte. Mas, dados oficiais da Diretoria de Vigilância em Saúde de Bertioga apontam apenas um caso de aparição e picada de escorpião na cidade, ocorrido em dezembro. A vítima teve que aguardar a chegada dos soros necessários vindos do Hospital Guilherme Álvaro, em Santos. Após ser medicada na Unidade de Pronto Atendimento, a paciente foi liberada


Em uma postagem da paciente no Facebook, o diretor técnico do Hospital de Bertioga, Rodrigo Betarelli, comentou o motivo do município não ter os soros em um estoque. Disse ele: "Estes soros são fornecidos pela Secretaria de Saúde do Estado. Já fizemos diversas solicitações para termos em estoque. Porém, hoje o único ponto de estoque e fornecimento é o hospital do estado Guilherme Álvaro". Ainda, conforme apontou, antes mesmo da ocorrência, ele teria encaminhado um ofício à Secretaria de Saúde do município, para reforçar a importância de possuir esse material na cidade.  


Em resposta à redação, a prefeitura informou que Bertioga não possui os soros porque, devido à produção, o estado realizou o remanejamento para pontos estratégicos, por isso, as doses devem ser retiradas no Hospital Santo Amaro, em Guarujá, ou no Guilherme Álvaro, em Santos. Ainda explicou que, quando há necessidade de tratamento, ele é realizado no hospital sob supervisão médica, "pois a soroterapia só é indicada quando as manifestações são de moderadas a graves". Enquanto aguarda o soro, o paciente é mantido em observação na sala de emergência. Em caso de picada, a população deve procurar imediatamente a Unidade de Pronto Atendimento de Bertioga e, em caso de aparição/captura, deve-se contatar o Centro de Controle de Zoonoses.


Incidência

A prefeitura de Bertioga informou que, além do caso de picada, há aproximadamente três meses, um condomínio do bairro Jardim Raphael foi notificado a tomar providências contra escorpiões, "visto que animais vieram junto com o material de construção"No início do mês, o Ministério da Saúde alertou que a limpeza do ambiente e hábitos simples são fundamentais para prevenir picadas, já que a incidência de escorpiões aumenta nos meses de verão devido ao clima.  


No ambiente urbano, entre as medidas destacadas pela Saúde, para evitar a entrada de escorpiões em casas e apartamentos, estão: o uso de telas em ralos; vedação de frestas nas paredes; soleiras nas portas; distanciar camas e berços das paredes; e vistoriar roupas e calçados antes de usá-los. Já em áreas externas, a principal dica é manter jardins e quintais livres de entulhos, folhas secas e lixo doméstico, além da grama aparada.


O combate e prevenção de baratas também é destacado, já que o inseto atrai o animal peçonhento. Além disso, o ministério não recomenda o uso de produtos químicos como pesticidas para o controle de escorpiões. Isso porque, segundo informou, estes produtos não possuem eficácia comprovada e podem fazer com que eles deixem seus esconderijos, aumentando a chance de acidentes.


Segundo o Ministério da Saúde, a maioria dos acidentes com escorpiões é leve, com quadro de início rápido e duração limitada. Nessas situações, a pessoa apresenta dor imediata, vermelhidão, inchaço leve por acúmulo de líquido e sudorese localizada. Crianças menores de sete anos têm mais chance de apresentar sintomas como vômito e diarreia, principalmente, quando picadas por escorpião-amarelo, que pode levar a casos graves e requer a aplicação do soro em tempo adequado.


Entre as recomendações estão a ida imediata ao hospital de referência mais próximo e, se possível, levar o animal ou uma foto para identificação da espécie. Ainda, é recomendado higienizar o local da picada com água e sabão, desde que não atrase a ida ao serviço de saúde.


Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral