Vigilância Sanitária flagra irregularidades no Centro e Costa Sul de S. Sebastião | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Geral
Foto: Divulgação/PMSS

Vigilância Sanitária flagra irregularidades no Centro e Costa Sul de S. Sebastião

Fiscalização notificou e interditou estabelecimentos


09 de janeiro de 2019 às 12:43
Por Da Redação
Foto: Divulgação/PMSS

Foto: Divulgação/PMSS

Foto: Divulgação/PMSS

Equipes da Vigilância Sanitária de São Sebastião flagraram irregularidades em estabelecimentos da cidade durante fiscalizações. A fiscalização notificou e interditou os comércios conforme a gravidade.


Na terça-feira, 8, os fiscais estiveram em um supermercado da região central da cidade para uma vistoria no depósito do estabelecimento após a denúncia de um saruê (gambá) no local. A fiscalização descartou alimentos que estavam mal acondicionados e fora do prazo de validade. O supermercado recebeu auto de infração e termo de inutilização.


Na Costa Sul do município, uma hamburgueria foi interditada por falta de licença no dia 4 deste mês. A ação foi realizada pela Vigilância Sanitária em conjunto com a Fiscalização de Posturas, Guarda Civil Municipal e Polícia Militar. Ainda durante a ação na Costa Sul, trailers e foodtrucks foram notificados por terem alimentos mal acondicionados e receberam orientação quanto à manipulação dos mesmos.


Em outra ação conjunta, foram encontrados 42 pacotes de 200 g cada de pão para hot dog vencido em uma casa de show em Maresias que recebeu auto de infração, termo de apreensão e termo de inutilização. Outros três estabelecimentos foram notificados.


De acordo com a Diretora de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde, Fernanda Paluri, estão sendo intensificadas as ações em estabelecimentos que comercializam gêneros alimentícios como supermercados, restaurantes, lanchonetes, ambulantes, entre outros. Ela explica: “Registramos um aumento significativo de denúncias formais e pelas redes sociais como resultado do aumento da população em razão da temporada e temos, por obrigação, proteger a população de eventuais danos pela má qualidade dos serviços prestados. É importante que os estabelecimentos se atentem para seguir as normas sanitárias a fim de minimizar e reduzir o risco a saúde pública”.


As ações têm como base a portaria que trata das boas práticas operacionais no comércio de alimentos. Os nomes dos estabelecimentos não foram divulgados pela prefeitura.

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral