Guarujá terá Atlas da Poluição | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Geral
Foto: Helder Lima/PMG

Guarujá terá Atlas da Poluição

Estudo analisará impacto ambiental das atividades portuárias em Vicente de Carvalho nas últimas décadas


11 de dezembro de 2018 às 16:08
Por Da Redação

Com o objetivo de analisar o impacto ambiental das atividades portuárias nas últimas décadas, em Vicente de Carvalho, em Guarujá, a prefeitura e as instituições de ensino superior Universidade de São Paulo (USP) e Nove de Julho (Uninove) firmaram um termo de cooperação para a produção do Atlas da Poluição, nesta segunda-feira, 10.  

O estudo terá dois anos de duração e será o maior já feito sobre o tema. Na prática, será feito o rastreamento e monitoramento da poluição atmosférica utilizando um bioindicador: as bromélias. Serão aproximadamente 2.500 amostras espalhadas por diversos cantos de Vicente de Carvalho e em florestas urbanas, como a Serra do Guararu.

“Essas plantas serão renovadas mensalmente, e serão submetidas as análises químicas. Os poluentes aderem nas folhas dessa bromélia, também chamada de ‘barba de bode’, criando uma espécie de armadilha”, afirma a pesquisadora Andreza Portella Ribeiro, química e professora da Uninove.

Segundo o pesquisador, biólogo e também professor da Uninove, Maurício Lamarco Ferreira, será analisada a sazonalidade da poluição e traçado paralelo com indicadores de saúde. “Vamos analisar se há picos de poluição, já que Guarujá tem aumento populacional durante a temporada de verão, e a incidência de doenças respiratórias nos pontos de maior concentração de poluentes”. Paralelamente, para traçar a cronologia dessa poluição, a equipe de pesquisadores também utilizará as árvores existentes no distrito.  “Traçaremos esse histórico por meio dos anéis de crescimento das árvores”, afirma ele.

A intenção é que o Atlas da Poluição sirva de base para o planejamento de políticas públicas. “As árvores são filtros biológicos, e mais para a frente a ideia é trazer o cálculo de quanto a Cidade pode ganhar investindo na arborização, o que reflete diretamente na saúde da população”.

O secretário de Meio Ambiente, Sidnei Aranha, se mostrou emocionado com a iniciativa. “Estou muito feliz em ver a expertise da academia sendo trazida para dentro da Administração Pública. Precisamos do patrimônio intelectual da universidade para avançar, e esse é um estudo extremamente importante para nossa Cidade”.

O prefeito de Guarujá, Válter Suman, também destacou a importância do estudo. “Não dá para falar em desenvolvimento sem preservação do meio ambiente. Somos filhos do universo, e cada um de nós aqui estamos cumprindo nossa porção beija-flor, ajudando a apagar esse grande incêndio”.

 

Doação 

Fundação SOS Mata Atlântica

Também na segunda-feira, 10, a Fundação SOS Mata Atlântica doou à Prefeitura equipamentos eletrônicos que ajudarão na gestão participativa junto à Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra do Guararu.

“Temos um programa de apoio às áreas de conservação e marinhas. Desde o início dos anos 2000 temos apoiado o fortalecimento e a gestão da APA Municipal por meio de editais. A entrega desses equipamentos faz parte desse projeto maior”, afirma Márcia Hirota, diretora executiva da fundação.

Esses equipamentos proporcionarão a realização de um vídeo, que será utilizado para fomento da educação e informação nas comunidades que vivem na Serra do Guararu.

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral