Ativistas realizam protesto contra embarque de animais vivos | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Geral
Portando faixas e cartazes, manifestantes caminham pela principal avenida de São Sebastião
Portando faixas e cartazes, manifestantes caminham pela principal avenida de São Sebastião Foto: Reginaldo Pupo

Ativistas realizam protesto contra embarque de animais vivos

Grupo fez uma parada em frente à casa do prefeito de São Sebastião por ele ter declarado que o tipo de embarque gera R$ 300 mil em impostos


10 de novembro de 2018 às 17:05
Por Reginaldo Pupo

Um grupo de ativistas da causa animal realizou no início da tarde deste sábado, 10, um protesto contra o embarque e exportação de animais vivos pelo porto de São Sebastião. Portando faixas, cartazes e banners com fotos de animais sofrendo maus tratos no interior de navios, os manifestantes saíram de frente da Igreja Matriz e percorreram algumas ruas do centro.  


O protesto gerou lentidão de 1km na avenida Guarda Mór Lobo Viana, principal via que corta o centro e também por onde passa a rodovia Rio-Santos.


O grupo fez uma parada em frente à casa do prefeito Felipe Augusto, pelo fato dele ter declarado em outras ocasiões que o embarque de animais gera cerca de R$ 300 mil ao município em impostos. Ninguém na casa saiu para atender aos manifestantes. A manifestação foi acompanhada pela Guarda Civil Municipal e recebeu reforço da Polícia Militar, que já estava aguardando os manifestantes em frente à casa do prefeito. 


Os ativistas querem o fim do embarque de animais vivos pois eles afirmam que os bois, geralmente novilhos, sofrem desde o transporte terrestre das cidades de origem até o porto de São Sebastião, até o trajeto marítimo, que muitas vezes chega a durar até 30 dias. Neste período, os bois ficam confinados em uma espaço que cabe apenas ele, onde urinam e defecam.


No protesto, um dos manifestantes afirmou que nesses navios existiriam "trituradores", para dar fim aos animais que morrem durante a viagem. Os restos mortais, segundo ele, seriam jogados no mar. 

Últimas Notícias