Fies: estudantes poderão renegociar pagamentos atrasados | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Geral
Fies oferece opção para parcelamento de dívidas
Fies oferece opção para parcelamento de dívidas Foto: Divulgação/Fies

Fies: estudantes poderão renegociar pagamentos atrasados

Uma opção será o parcelamento da dívida em 48 vezes; outra será pagar parcelas do valor vencido junto com as prestações a vencer


05 de novembro de 2018 às 16:13
Por Estela Craveiro

O Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) aprovou a resolução que permite a renegociação de dívidas com o fundo.

Atualmente, cerca de 500 mil usuários estão com mais de 90 dias de atraso no pagamento. O saldo devedor do Fies é de R$ 10 bilhões, com mais de 50% de inadimplência.

De acordo com a resolução, que será publicada, os estudantes poderão aderir à renegociação até 31 de dezembro de 2019.

Os contratantes do Fies om pagamentos atrasados terão duas opções.

Uma é o reparcelamento, que permite estender o prazo de pagamento da dívida para até 48 parcelas mensais, inclusive para estudantes com contratos mais antigos poderão participar da campanha de renegociação.

Outra opção é o reescalonamento, que possibilita diluir os valores em atraso nas parcelas a vencer. De forma que o saldo devedor seja pago no prazo contratual.

O valor da parcela mínima será de R$ 200, com exigência de entrada, no que for o maior valor entre 10% da dívida ou R$ 1 mil, como contrapartida do estudante.

“Nós temos mais de 500 mil alunos que poderão ter a oportunidade de renegociar prazos e condições do seu financiamento”, destacou o ministro da Educação, Rossieli Soares. “Isso é muito importante para o MEC e para todas as instituições.”

Em 2018, foram ofertadas 100 mil vagas, das quais foram preenchidas 78.859, restando 21.141 vagas remanescentes. “O aporte de R$ 500 milhões no Fundo Garantidor vai assegurar a oferta de 100 mil vagas para o ano que vem na modalidade pública”, explicou o diretor de Gestão de Fundos e Benefícios do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Pedro Pedrosa.

Últimas Notícias