Logo do Jornal Costa Norte
|
Geral

Leitura Comunitária atrai quase 100 pessoas no bairro Chácaras

Novo formato das reuniões, em que os munícipes de Bertioga discorrem verbalmente sobre o que querem para seu bairro e para a cidade, tornou os encontros mais dinâmicos e produtivos


15 de abril de 2018 às 18:31
Por Estela Craveiro
Moradores do bairro Chácaras em reunião na Escola Municipal Maria Lúcia Soares Monteiro
Moradores do bairro Chácaras em reunião na Escola Municipal Maria Lúcia Soares Monteiro Foto: JCN

Com a participação de 88 adultos e dez crianças, foi um sucesso a reunião para a Leitura Comunitária do Plano Diretor Participativo de Bertioga (Pdpbert) realizada na Escola Municipal Maria Lúcia Soares Monteiro, no bairro Chácaras, no sábado, 14, para ouvir as sugestões da população.

O encontro terminou em clima bastante animado, com os participantes se sentindo honrados por serem ouvidos e com a equipe de elaboração do Pdpbert feliz pela adesão da comunidade, superando dificuldades das primeiras sessões da Leitura Comunitária, que atraíram no máximo entre 20 e 30 participantes.

Contribuiu para o sucesso a aproximação da equipe da prefeitura com a comunidade, por meio das associações de moradores dos bairros, de panfletagem nas ruas e de reforço nas mídias sociais, e o novo formato dos encontros, já adotado nas últimas sessões. Em vez de escrever queixas e sugestões após uma exposição sobre as áreas da prefeitura, os participantes dizem o que acham, após uma breve apresentação. Os aspectos negativos e positivos apontados são anotados e analisados nas reuniões semanais da comissão do Pdpbert.

Gilmar Barbosa dos Santos, presidente da Associação dos Moradores da Chácara Vista Linda, aprovou o encontro: “A maioria das pessoas tem soluções a propor para o bem estar da cidade e principalmente da comunidade. A reunião foi muito positiva. Esperamos que tenha mais. Com isso, a gente vai chegando ao foco dos problemas e resolvendo as coisas.  As principais sugestões pelo lado negativo todo mundo já sabe, são saneamento básico e as valas. E quando chove, alaga tudo. Tem a Unidade Básica de Saúde que estamos precisando, mas agora a da Vila do Bem está pronta para inaugurar, e isso vai ser melhor para nós”.

Saúde é um item presente tanto na lista de pontos positivos quanto negativos.  O motorista aposentado Antonio Mucio Simões de Oliveira, por exemplo, conta que a saúde dele melhorou bastante depois que veio morar em Bertioga. Ele adora a cidade. E ficou contente com a iniciativa da prefeitura de ir aos bairros ouvir a população: “A gente tem que ser valorizado, o prefeito tem que ver nossas necessidades aqui”. Ele aponta a solução para uma das duas principais queixas do bairro: “O maior problema são as valas das ruas, muito sujas. Às vezes a prefeitura vem e limpa, mas não passa o caminhão para levar a sujeira embora. É tão bonito uma rua limpa...”.

André Rogério de Santana, diretor de habitação da Secretaria de Obras e Habitação, membro da comissão de elaboração do Plano Diretor, que conduziu a Leitura Comunitária, resume o que foi apurado no encontro: “As pessoas vieram para Bertioga por causa de trabalho. A infraestrutura é a maior demanda. De negativo, transporte público e pontos de ônibus também foram as coisas mais citadas. De positivo, elas avaliaram saúde, lazer e segurança. E expressaram confiança nesse trabalho que a prefeitura está fazendo, indo aos bairros ouvir as pessoas”.

Fernando Moreira de Oliveira, secretário de Desenvolvimento Social, Trabalho e Renda de Bertioga, que participou de quase todas as Leituras Comunitárias realizadas até agora, ficou satisfeito com o resultado: ”Claro que existem problemas que afligem a população todos os dias. As pessoas deixaram isso bem claro. E os desejos são diferentes, de acordo com as áreas onde as vivem e atuam. Mas o processo está sendo de excelente qualidade. Sentimos, nas reuniões e no dia a dia do nosso serviço, que é atender a comunidade, que as pessoas vêm de forma positiva a iniciativa de serem ouvidas e poder opinar”.

Presente ao encontro, o vereador Carlos Ticianelli (PSDB), líder do governo na Câmara Municipal, também aprovou o resultado da reunião: “Acho muito importante essas leituras comunitária antes das audiências públicas, para ter parâmetro das necessidades específicas de cada bairro. Os munícipes interagiram bastante, passaram suas dificuldades. Apesar da falta de esperança que a população brasileira tem com a política em todas as esferas, deu para ver que elas estão acreditando nesse trabalho do Plano Diretor".

Calendário das próximas Leituras Comunitárias do Pdpbert

Indaiá: 5 de maio, às 10h, EM José Ermírio de Moraes (rua Victorio Guidolin, s/ nº)

São Lourenço: 12 de maio, às 10h, EM Profª Miriam de Assis (avenida Engenheiro Durval Gago Lourenço, s/nº)

Guaratuba: 26 de maio, às 10h, EM José Carlos Buzinaro (praça A, nº 15 - Quadra A);

Boraceia:  9 de junho, às 10h, EM Boraceia (rua Professor Geraldo Rodrigues Montemor nº. 295 )

Últimas Notícias