Bertioga registra 75 mm de chuva em 6 horas | Sistema Costa Norte de Comunicação
|
Geral
No núcleo Vila Tupi, localizado no Centro, as chuvas cobriram veículos
Foto:

Bertioga registra 75 mm de chuva em 6 horas

Defesa Civil do município apontou volume de chuva na região central como atípico; população sofre com volume de água

13 de março de 2018 às 13:46
Por Marina Aguiar
No bairro Chácaras, a moradora Eliane Paula registrou o alagamento que a impediu de levar o filho à escola
No bairro Chácaras, a moradora Eliane Paula registrou o alagamento que a impediu de levar o filho à escola Foto: Reprodução/Internet

Defesa Civil registrou o alagamento em ruas do bairro Vista Linda, próximo à Escola Estadual
Defesa Civil registrou o alagamento em ruas do bairro Vista Linda, próximo à Escola Estadual Foto: Divulgação/Defesa Civil

Defesa Civil registrou o alagamento em ruas do bairro Vista Linda, próximo à Escola Estadual
Defesa Civil registrou o alagamento em ruas do bairro Vista Linda, próximo à Escola Estadual Foto: Divulgação/Defesa Civil

Defesa Civil registrou o alagamento em ruas do bairro Vista Linda, próximo à Escola Estadual
Defesa Civil registrou o alagamento em ruas do bairro Vista Linda, próximo à Escola Estadual Foto: Divulgação/Defesa Civil

Bertioga amanheceu alagada em muitos pontos da cidade nesta terça-feira, 13. As chuvas da madrugada chegaram a 75 mm nos bairros das regiões média e central, como Riviera de São Lourenço, Vista Linda, Chácaras, Jardim Raphael, Rio da Praia, Maitinga e Centro. O horário de maior concentração de chuvas foi de meia-noite à 6 horas da manhã.

A recepcionista Bruna Faria enfrentou dificuldades no trajeto de bicicleta para levar a filha ao colégio e, em seguida, seguir para o trabalho. "Tive que desviar várias vezes do meu caminho. Saí do Jardim Raphael pela avenida Anchieta; deixei minha filha na escola no Rio da Praia; tentei chegar ao trabalho no centro pela rua João Ramalho, mas não deu para passar, então tive que retornar e seguir pela Anchieta novamente", lamentou.

Já a doméstica Mirian de Jesus passou por dificuldades no bairro Chácaras. A água em sua rua chegava até os joelhos e ela não conseguiu levar o filho ao médico. Assim como Mirian, Eliane Paula é moradora do mesmo bairro e não levou o filho à escola em decorrência do alagamento em sua rua. "Hoje não pude [levá-lo], porquê a minha rua está desse jeito, água pra todo lado, até o joelho. Isso é uma vergonha! Cadê a prefeitura?", reclamou.

Morador do bairro São João, na região sul, Sandro Abreu critica o descaso da prefeitura com o bairro. "Qualquer chuva é sempre a mesma situação, não podemos sair pra trabalhar, pois à noite, após um longo dia de trabalho, não conseguimos voltar para as residências ficando dentro do veiculo na Rio-Santos até as águas baixarem", declarou.

De acordo com o diretor da Defesa Civil, José Carlos de Souza, a situação foi atípica. "Nossos pluviômetros mostraram que, nas últimas 24 horas, contando até as 8 horas da manhã de hoje, tinha chovido 13 milímetros em Guaratuba. E os 75 mm choveram só na área da Vista Linda, na Riviera de São Lourenço até o Centro. Para se ter uma ideia, de meia-noite até as 6 da manhã de hoje, na Vista Linda e Chácaras choveu 71 mm, é muita água", explicou.

Entretanto, o diretor afirma que não houve chamados para a Defesa Civil. "Geralmente quando chove muito temos ocorrências nos bairros próximos aos rios. Mas não tivemos problemas de maré. Foi tranquilo. Tivemos alagamentos, mas ninguém desabrigado, felizmente", declarou.

Serviços Urbanos

A Secretaria de Serviços Urbanos informou, por meio de nota, que equipes da prefeitura estão trabalhando em ações de emergência para amenizar os problemas causados pelo grande volume de chuvas que atingiu a cidade. "As equipes terão aumento no número de equipamentos para melhorar os trabalhos de manutenção e limpeza urbana".

A pasta esclareceu que busca a liberação de verbas federais para obras de micro e macrodrenagem, e que evitariam transtornos à população. "Cerca de 60% das vias da cidade ainda não têm pavimentação e drenagem. Somente em projetos nos bairros Chácaras e Boracéia, pelo programa de mobilidade urbana Avançar Cidades, do Ministério das Cidades, o município poderá receber cerca de R$ 30 milhões em recursos".

A secretaria alerta ainda para a responsabilidade da população em não jogar lixo nas vias públicas, o que contribui para enchentes em períodos de chuva. Constantemente as equipes de limpeza encontram lixo descartado de forma incorreta pelos bairros, como sofás, restos de móveis e outros. O munícipe tem a disposição, gratuitamente, o serviço de Cata Treco, oferecido pela secretaria. Além disso, quem flagrar o descarte de entulho deve denunciar o fato à prefeitura. Os telefones da Secretaria de Serviços Urbanos são: (13) 3319-8035/8032.

Últimas Notícias