Samu He'e Nalu bate recorde da Volta de Ilhabela | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Esportes
Equipe Samy He'e Nalu
Equipe Samy He'e Nalu Foto: Divulgação / Fábio Mota

Samu He'e Nalu bate recorde da Volta de Ilhabela

Equipe completou o percurso de 90km em 6h52min; o recorde era da equipe Base Alpha, com o tempo de 7h33min


04 de dezembro de 2018 às 17:02
Por Da Redação
Equipe Samy He'e Nalu
Equipe Samy He'e Nalu Foto: Divulgação / Fábio Mota

Momento principal da premiação: o capitão da Base Alpha, campeã em 2017, passa a coroa para o capitão da Samu He'e Nalu, Serginho Pietro.
Momento principal da premiação: o capitão da Base Alpha, campeã em 2017, passa a coroa para o capitão da Samu He'e Nalu, Serginho Pietro. Foto: Divulgação

A equipe formada por atletas da campeã brasileira  Samu e da He'e Nalu foi a vencedora da Volta de Ilhabela, realizada no sábado, 1º. Eles completaram o percurso de 90km em 6h52min, com direito a quebra de  recorde na conquista da Coroa, que era de 7h33min e pertencia à equipe Base Alpha A, campeã em 2017 e segundo colocada este ano.  


O atleta Max Coutinho, da  He'e Nalu, de Cabo Frio-RJ, participou da prova pela primeira vez e avaliou:  "É uma prova dura e com diferentes condições, como ondulação e correnteza a favor e contra. O mais desafiador foi o último trecho, faltava um quilômetro, mas parecia que não chegava nunca". 


Outras duas categorias foram disputadas: Master e Mista e, em ambas, os times campeões foram os anfitriões do Paddle Club Ilhabela. A Master contou com uma participação especial: Marcos Möller, o idealizador e organizador da prova. Ele disse:  "A equipe estava com um astral incrível e a prova foi espetacular. A segunda metade é superação total, mas fizemos uma estratégia muito boa, seguimos um traçado excelente e deu tudo certo".


Ele conta ainda que as trocas de remadores durante os 90 km são previamente planejadas, mas tudo pode mudar ao longo do dia. "Às vezes em um trecho o mar está mais mexido e a gente espera para trocar depois. Na segunda parte, com a fadiga, também diminuímos esse intervalo".


Durante todo o dia, quem passava pela praia de Itaquanduba era convidado a entrar na arena da prova montada no espaço de eventos da Marina Porto Ilhabela. Lá era possível conhecer o Fruchá, uma mistura de suco de frutas e chá, saborear o Açailha e as empanadas da Casa de Lis.


Além disso, era possível conhecer a coleção de roupas e acessórios da Náutica Ilhabela e da Summer House, que prepararam kits especiais para os atletas campeões.


"Ficamos muito satisfeitos com o feedback das equipes, tanto na parte de terra como na água com o trabalho do Alessandro Matero. O pessoal saiu muito motivado e percebeu que a Volta de Ilhabela é um evento que dá para trazer toda a família, já que enquanto o pessoal sai para remar dá para aproveitar a estrutura da arena, como a piscina da marina, a praia e as atividades que acontecem em paralelo", afirmou Marcos Möller. 


A quarta edição da Volta de Ilhabela - Conquista da Coroa já tem data marcada: 30 de novembro de 2019. Além disso, a prova do ano que vem terá novidades: categoria feminina e super máster, além de OC1 e Surfski em revezamento de três remadores.


Resultados oficiais

Open

1 - Samu He' Nalu (6h52min22)

2 - Base Alpha VA'A (7h04min38)

3 - Base Alpha VA'A B (7h33)

4 - Guapuruvu VA'A (8h10min53)

5 - São Seba VA'A (8h21min28)


Master

- Paddle Club Ilhabela (7h44min18)

2 - Sampa Canoe Club (7h51min25)


Mista

1 - Paddle Club Ilhabela (8h05min36)

2 - A Hui Hoe  (8h43min16)


Sobre a prova

A Volta de Ilhabela - Conquista da Coroa é uma realização Marina Porto Ilhabela e Paddle Club Ilhabela, com patrocínio da prefeitura de Ilhabela e apoio de Náutica Ilhabela, Summer House, Fruchá da Ilha, Eco Ritmo Ilhabela, Açailha, Meu Copo Eco Litoral Norte e Casa de Liz.

Últimas Notícias