Red Nose São Sebastião Pro começa com boas ondas na Praia de Maresias | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Esportes
Douglas Silva foi o grande destaque da abertura do campeonato
Douglas Silva foi o grande destaque da abertura do campeonato Foto: Daniel Smorigo/WSL

Red Nose São Sebastião Pro começa com boas ondas na Praia de Maresias

Deivid Silva, da Prainha Branca, entra na água na tarde dessa quinta-feira, 1


01 de novembro de 2018 às 19:34
Por Da Redação
Douglas Silva foi o grande destaque da abertura do campeonato
Douglas Silva foi o grande destaque da abertura do campeonato Foto: Daniel Smorigo/WSL

Campeonato segue neste feriado nas ondas de Maresias
Campeonato segue neste feriado nas ondas de Maresias Foto: Daniel Smorigo/WSL

Dos 112 surfistas de treze países inscritos no QS 3000 que fecha o calendário 2018 da WSL South America, 59 competiram nas dezessete baterias da quarta-feira, 31, e 34 foram eliminados.

O Red Nose São Sebastião foi iniciado com boas ondas de 3-4 pés na quarta-feira ensolarada na Praia de Maresias, em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. No primeiro dia da etapa do QS 3000 que define o campeão sul-americano da temporada e fecha o calendário 2018 da WSL South America.

Foram realizadas dezessete baterias, as oito da primeira fase e nove das dezesseis da segunda. Dos 112 participantes, 59 já competiram e 34 foram eliminados. As principais estrelas só entram na terceira fase, que deve começar nesta quinta-feira, 1, caso as ondas continuem apresentando boas condições em Maresias.

Entre os que estrearam na quarta-feira, os brasileiros foram os melhores do dia. O jovem pernambucano Douglas Silva, 20 anos, participou da primeira bateria do Red Nose São Sebastião Pro e acertou os aéreos para atingir imbatíveis 15,26 pontos.

Ele já começou forte com uma nota 7,0, depois conseguiu um 7,33 e a última foi ainda melhor, valeu 7,93. Essa nota ele trocou pelo 7,0 da primeira nas duas ondas computadas nos resultados das baterias.

Maior nota

Ninguém superou os 15,26 pontos da vitória de Douglas Silva na primeira bateria do QS 3000 de São Sebastião. Mas, um surfista da cidade arrancou a maior nota dos juízes no quarto confronto do dia, ainda pela primeira fase. Felipe Oliveira voou muito alto em um aéreo incrível, completou a aterrisagem com segurança e foi premiado com uma nota 8,83. 

Deivid Silva

O guarujaense da Prainha Branca, Deivid Silva estreia nesta edição do Red Nose Pro nesta quinta-feira, 1. O surfista venceu a etapa do QS 3000 em Maresias, no ano passado e este ano defende o título em busca da classificação para a elite dos top-34 do CT, de 2019.  Atualmente ele está na sexta posição, entre os dez, que podem acessar. Curiosamente, Deivid foi o campeão dos outros dois eventos realizados pela Red Nose, o Red Nose Pro Junior, em 2014, em Baía Formosa (RN) e o QS 6000 Red Nose Florianópolis Pro, em 2015, no Costão do Santinho (SC).

Participação estrangeira

Dos 25 surfistas de outros países que vieram ao Brasil disputar os 3.000 pontos para o ranking mundial do WSL Qualifying Series, quatorze estrearam nas dezessete baterias da quarta-feira. Os cinco que estavam escalados na primeira fase, foram eliminados. O argentino Facundo Arreyes se classificou em segundo na abertura da segunda fase e o sueco Kian Martin, de apenas 16 anos de idade, conquistou a primeira vitória estrangeira no confronto seguinte, derrotando três brasileiros.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. 

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral