Atleta bertioguense destaca-se no handebol de areia | Sistema Costa Norte de Comunicação
Logo do Jornal Costa Norte
|
Esportes

Atleta bertioguense destaca-se no handebol de areia


28 de março de 2017 às 14:45
Por Costa Norte
'Gulliver', 30 anos, conquistou o título de melhor lateral direito do mundo em handebol de areia, em 2012


Aos 30 anos de idade, Wellington Novais Alves Esteves, o Gulliver, como é conhecido, já possui uma extensa bagagem no handebol de areia nacional e internacional. O atleta, reconhecido como melhor lateral direito do mundo, em 2012, iniciou no esporte aos 20 anos, em Bertioga. Antes de se dedicar ao esporte em que faria carreira, Gulliver passou pelo futebol de campo, futsal, caratê, surfe e capoeira, como ele conta:  "Quando eu tinha uns 16 anos, fui pra Santos e São Paulo jogar voleibol, onde fiquei até os 20 anos".

Ao sair do voleibol, Gulliver retornou a Bertioga e fundou, com amigos, o BertiHand, um grupo criado em 2006 com o intuito de fomentar o handebol na cidade. "Chico Jaqueire, Maio Valêncio, Erick Ministério e Ramon Trindade. Foram esses amigos que me incentivaram a jogar handebol". Logo nas primeiras partidas desse novo esporte, Gulliver destacou-se e foi chamado por algumas equipes de São Paulo. "Então fui treinar na capital e acabei sendo convocado para a seleção brasileira de beach handball, onde estou até hoje".

O talento para o esporte rendeu-lhe diversos títulos, entre os quais o de vice-campeão mundial na Espanha, em 2008, bicampeão do World Games, tricampeão mundial, bicampeão pan-americano, bicampeão sul-americano, melhor do mundo, em 2012, campeão europeu e campeão brasileiro em 2010 e 2017.

Gulliver mora em João Pessoa, na Paraíba, desde 2010 e, além da seleção brasileira,  divide-se entre o handebol de areia e o de quadra, pelo Centro Universitário de João Pessoa (Unipê). "Na quadra, o jogo é mais de contato. Mesmo tendo meu coração dividido, eu prefiro a areia, onde o handebol visa mais o espetáculo, é mais acrobático". O bertioguense conta ainda com o apoio da noiva, a pernambucana Nathalie Sena. Os dois se conheceram na seleção brasileira de beach handball e compartilham o amor pelo esporte. Nathalie também é campeã mundial, integrante da equipe de handebol do Unipê e foi eleita a melhor jogadora de handball de areia do mundo.

A Unipê também foi importante na educação do atleta, que concluiu a graduação em educação física e a pós-graduação em treinamento esportivo, no centro universitário. Em novembro deste ano, Gulliver dará início ao mestrado em análise da tomada de decisão, em beach hand. Atualmente, o atleta está em Maceió-AL, disputando a segunda edição do International University Beach Games. Sua equipe lidera a liga do evento. As próximas competições do atleta serão na Espanha e Itália. "Vou jogar o europeu de beach handball por uma equipe grega chamada Acropolis Kilks".

Por Marina Aguiar

Foto: Anderson Stevens/Photo&Grafia

Últimas Notícias

Os melhores do litoral

Confira algumas das melhores dicas de todo o litoral