Turismo aponta caminho do desenvolvimento - Sistema Costa Norte de ComunicaçãoBertioga-Especial | Sistema Costa Norte de Comunicação
Voltar para especial bertioga

Contornada por um paredão de Mata Atlântica e banhada par 33.100 metros de praia, Bertioga ainda traz em seu roteiro, trilhas ecológicas, a maior colônia de férias da América Latina, um bairro planejado com destaque internacional, uma vila histórica e um belo canal propício para a pesca, além da mais recente atração: o Parque Histórico e Arqueológico. Com todos estes requisitos, o município comemora 12 anos de emancipação político-administrativa apostando no turismo como um de seus principais caminhos para o desenvolvimento sustentável.

As belezas naturais da cidade têm atraído cada vez mais turistas de diversas cidades do país e até estrangeiros que apreciam os roteiros ecoturísticos. Em todo o município, são nove trilhas catalogadas, com caminhos que levam a cachoeiras, rios, piscinas naturais e possibilitam o contato com vários ecossistemas da Mata Atlântica. Os passeios de escuna também têm virado atração na cidade e levam a lugares paradisíacos.

Outra modalidade que vem atraindo adeptos para Bertioga são os esportes que exigem o contato direto com a natureza, como natação, triatlhon, canoagem, mountain bike, corrida, travessia de costões e rios, e a Expedição Mata Atlântica, com repercussão nacional.

Costa da Mata Atlântica

Para potencializar ainda mais Bertioga no cenário turístico nacional, a prefeitura formalizou parceria com a Santos e Região Convention & Visitors Bureau. O projeto tem como ideia principal agregar os municípios da Baixada Santista para a realização de um calendário regional de eventos, privilegiando a baixa temporada, além de investimentos no turismo de negócios e em ecoturismo.

Com a assinatura do convênio, o município recebeu material completo de divulgação do potencial da região, que passou a ser denominada Costa da Mata Atlântica, contendo dois mil exemplares a ser distribuídos para operadoras e responsáveis por implantação de pacotes turísticos, um Guia Profissional de Eventos e um DVD institucional. Segundo o prefeito Lairton Gomes Goulart, o convênio é mais um passo na busca de melhorar a divulgação e a infraestrutura para o desenvolvimento do turismo local e regional.

Roteiro histórico ganha incentivo

A partir desta semana terá início o programa de Turismo Histórico na cidade, quando virão 50 diretoras de escolas particulares de São Paulo para visitar o Forte. Elas participarão de uma palestra sobre a história do Forte São José no período colonial, seguida de aula de educação ambiental sobre os mangues da cidade e passeio de escuna para conhecer trechos do canal e do rio Itapanhaú. Também fazem parte do roteiro as ruínas de Santo Antônio de Guaibê, localizadas do outro lado do canal de Bertioga, no município de Guarujá.

O objetivo, segundo o prefeito Lairton Gomes Goulart, é incentivar excursões de alunos à cidade. “As diretoras terão o roteiro e os alunos farão o mesmo percurso com professores e guias. Este é um turismo de um dia, de alto nível e que dá retorno muito bom para nossa cidade, porque o próximo passo são os alunos trazerem suas famílias. É o tipo de turismo que nós queremos incentivar na cidade”, afirma Lairton. Ainda segundo o prefeito, o programa terá continuidade durante todo o ano letivo com convites a diretores de outras cidades da região.

Itatinga, um dos refúgios ecológicos

Incrustada no sopé da Serra do Mar, a Vila de Itatinga é uma das riquezas ecológicas e culturais de Bertioga. Construída pelos ingleses, no século passado, a vila ainda mantém as características originais e abriga a primeira usina hidrelétrica do Brasil, que até hoje gera energia para o porto de Santos.

Para quem vai visitar este santuário ecológico, a aventura começa numa travessia de barco até chegar a um pequeno porto do qual  sai o bondinho que percorre 7,5 quilômetros. No passeio é possível apreciar vários ecossistemas como mangues, mata de restinga, riachos e as ruinas da Capela Nossa Senhora dos Pelais, do século XVIII.

Ao chegar à Itatinga, o turista se sentirá como se estivesse parado no tempo. Na vila há apenas uma escola, padaria, posto médico, anfiteatro, um campo de futebol, com pequena arquibancada, a capela de Nossa Senhora da Conceição e as casas tipicamente no estilo das construções ing1esas, onde moram os funcionários da Usina e que deixam o local assim que se aposentam.

Saindo da Vila, os amantes da natureza têm acesso ao que há de melhor no turismo de apreciação: montanhas, trilhas que levam a cachoeiras, piscinas naturais de águas cristalinas e o rio Itatinga, de rara beleza.  A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) mantém a vila e é responsável pelo controle das visitas ao local.


Veja também

Construção civil reflete desenvolvimento

Média de área construída por ano no município é de 271 m², o...

2004

© 2018 Todos os direitos reservados ao Sistema Costa Norte Comunicação | Powered by Mundiware