Bertioga nasce do Forte São João - Sistema Costa Norte de ComunicaçãoBertioga-Especial | Sistema Costa Norte de Comunicação
Voltar para especial bertioga

A origem de Bertioga está ligada ao Forte de São João, que foi, originalmente, batizado de Forte de São Tiago, Em 1531, Martim Afonso de Sousa, a caminho da fundação de São Vicente, passou por Bertioga e ordenou a construção de uma fortificação de madeira, para proteger a entrada da Barra, ponto de defesa estratégica contra os ataques indígenas e as incursões francesas.

Em 1547, a paliçada de madeira foi substituída por alvenaria de pedra e cal. Nesse tempo, o núcleo central de povoamento já havia sido instalado na pequena linha de praia, que era defendida pelo Outeiro da Buriquióca, hoje chamado Morro da Senhorinha.

Entre os colonizadores e índios tamoios, os padres José de Anchieta e Manoel da Nóbrega tentavam manter a paz. Porém, no mesmo ano da reforma do Forte, 1547, os indígenas, reunidos em 70 canoas, atacaram a fortificação, sendo rechaçados pela guarnição. Em 1565, a esquadra comandada por Estácio de Sá parte de Bertioga para fundar a cidade do Rio de Janeiro. Em 1699, o Forte passa por uma reforma que o deixa com o aspecto atual. Outra reforma, mas em sua capela, no ano de 1765, rebatiza a construção com o nome atual, Forte de São João.

Foto:

O baluarte continua sendo usado pelo Exército até os últimos anos do século passado, sendo sua última ocupação militar como quartel dos pelotões de vigilância dos 4º e 6º  Batalhões de Caçadores, entre 1939 e 1945. As unidades fiscalizavam esta parte do litoral brasileiro, devido aos constantes ataques de navios alemães a embarcações nacionais, durante a Segunda Guerra Mundial.

Entre 1945 e 1958, o forte serviu de alojamento ao destacamento da Força Pública local, atual Polícia Militar do Estado de São Paulo. Depois de alojar os policiais, recebeu o aval dos Ministérios da Guerra, Marinha e Fazenda para sediar o Museu João Ramalho, do Instituto Histórico e Geográfico Guarujá-Bertioga IHGGB. A partir de 1962, foi transferido para a jurisdição do Ministério da Educação, Cultura e Serviço do Patrimônio Artístico e Histórico Nacional, o atual Instituto Brasileiro de Patrimônio Cultural, onde está até hoje.

Nos últimos meses, a prefeitura de Bertioga e o IHGGB assinaram um termo de cooperação. A ideia visa unir esforços, com a parceria, para a restauração do Forte, resgatando e mantendo sua característica de patrimônio histórico.


Veja também

Orlandini acredita em melhores condições

Apesar de todas as dificuldades que estão sendo enfrentadas...

Bertioga-Especial

© 2018 Todos os direitos reservados ao Sistema Costa Norte Comunicação | Powered by Mundiware