Delícias da culinária caiçara - Sistema Costa Norte de ComunicaçãoBertioga-Especial | Sistema Costa Norte de Comunicação
Voltar para especial bertioga

Não há como resistir aos sabores da cozinha caiçara. Desde pratos sofisticados encontrados nos melhores restaurantes da cidade até os mais simples e típicos, as delícias da culinária caiçara também atraem turistas. E não faltam excelentes restaurantes em Bertioga onde é possível saborear deliciosos camarões, tainhas, robalos, lula, ostras, enfim, os mais gostosos frutos do mar e pratos especiais, como o típico de nossa região, que é o azul marinho.

Foto: JCN

Alguns desses pratos especiais integram o cardápio de festas tradicionais que atraem pessoas de todos os lugares para Bertioga. Não há como falar da cidade sem comentar as famosas festas da Tainha e do Camarão na Moranga, cativas do Calendário de Eventos do Município. A Festa da Tainha de Bertioga é a mais antiga da Região Metropolitana da Baixada Santista, sendo a atração principal nas férias de julho.

Foto: JCN

É comum, nessa época do ano, encontrar velhos amigos, fazer novos e se reunir com a família no espaço simples e aconchegante da Praça de Eventos, em frente à praia da Enseada,no centro da cidade. É nesse mesmo espaço que o mês de agosto vira atração com a tradicional Festa do Camarão na Moranga realizada pela Colônia de Pescadores Z-23 que coloca à disposição do visitante várias opções de pratos com camarão e outros frutos do mar.

Foto: JCN

Mas os sabores de Bertioga não são somente os pratos da cozinha caiçara. Afinal ela também é conhecida como a “Cidade do Pastel” que acabou virando atração até no Calendário de Eventos. São pastéis doce, salgado, com todos os tipos de ingredientes e nos mais diferentes tamanhos. O certo é que não é preciso esperar uma data específica para experimentar essas delícias. Elas estão nos cardápios de Bertioga o ano inteiro e em todos os lugares. É pedir e se deliciar...  

Foto: JCN

Festa da Tainha nasceu no Indaiá 

A Festa da Tainha de Bertioga, a mais antiga da Baixada Santista, aconteceu pela primeira vez em 1974, no Jardim Indaiá, com os moradores que eram em sua maioria pescadores que tiravam seu sustento do mar. Foi no Dia de São Pedro, em 29 de Junho, que tiveram a ideia de realizar uma confraternização. Eles se reuniam na praia e comemoravam a saída e chegada dos pescadores em seus barcos. O peixe pescado era assado na hora e envolto em folha de bananeira. A área usada para a reunião ficava em frente ao bar do Sr. Antonio Rodrigues, um dos pioneiros no Indaiá.

Foto: JCN

Nessa época, em 1974, ainda não havia luz elétrica em Bertioga. Então eram usados bambus cortados, abaixo dos nós, e completos com querosene que queimavam feito tochas a noite toda. Em 1978, o Lions Clube levou a ideia para o centro da cidade e a festa, que antes era ligada a São Pedro, passou a ser realizada ao lado do Forte São João. Em 1993, o Indaiá voltou a promover sua Festa da Tainha procurando resgatar aquele mesmo clima que a originou. Duplas saiam ao mar com picaré e aquela que trouxesse o maior peixe ganhava troféus e medalhas. Porém o evento não prosseguiu no bairro.

Foto: JCN

A Festa da Tainha passou por algumas reformulações há cerca de três anos e foi aberta para participação de entidades como Apae, igrejas, Colônia de Pescadores em realização com apoio da Prefeitura. Elas passaram a oferecer pratos variados da tainha assada na brasa e servida na telha,frita, aberta e fechada, a gosto do cliente. A partir dessa mudança, até 2008 foram realizadas duas festas, uma pelo Lions Clube na sede da entidade, na avenida 19 de Maio, e outra na Praça de Eventos. A festa,que é uma tradição, acontece durante todo o mês de julho


Veja também

Restinga protegida

Um dos ecossistemas mais ameaçados do litoral paulista, a ár...

2011

© 2018 Todos os direitos reservados ao Sistema Costa Norte Comunicação | Powered by Mundiware